Liga Conferência: Gil Vicente-Riga, 4-0 (crónica)

Nuno Dantas , Estádio Cidade de Barcelos
11 ago, 21:51
Gil Vicente-Riga (Lusa)

Galo (também) de crista levantada na Europa!

O galo continua de crista levantada pela Europa! Depois de uma temporada a fazer frente aos principais clubes em Portugal, o Gil Vicente continua a epopeia europeia depois de golear em casa do Riga por 4-0. Agora, os gilistas vão medir forças com o AZ Alkmaar, dos Países Baixos, no play-off de acesso à fase de grupos da Liga Conferência.

Os barcelenses, que traziam uma igualdade (1-1) da Letónia, entraram na expetativa e ainda apanharam um susto. Depois, foi só aproveitar as ofertas. Ngonda marcou na própria baliza e fez o primeiro dos galos; a seguir, o Riga estendeu a passadeira a Kevin para um grande golo do espanhol; Ngonda, num mau atraso, assistiu Navarro para o terceiro; a fechar, o azarado congolês fez grande penalidade e Fran Navarro fechou a contagem em 4-0.

Três foi a conta que o Gil fez

Três dias depois de vencer em casa o Paços de Ferreira na jornada inaugural do campeonato, Ivo Vieira fez apenas duas alterações em relação ao jogo com os pacenses. Carraça e Pedro Tiba saltam para o onze, substituindo Danilo Veiga e Matheus Bueno. Já Perkovik apostou na mesma equipa que tinha jogado a primeira mão.

E o Riga até começou melhor. Torres e Douglas colocaram os galos sobreaviso, valeu as boas defesas de Andrew, guardião gilista. Na resposta, Carraça, de livre direto, testou as qualidades de Purins na baliza letã. Foi o aviso para o que vinha a seguir. Boselli marcou pontapé de canto muito chegado à baliza e Ngonda acabou por fazer autogolo.

Cinco minutos depois, os galos ampliaram a vantagem num grande golo de Kevin Villodres. O espanhol pegou no esférico à entrada da área e, no meio de cinco adversários, conseguiu rematar em jeito para golo. Com os dois golos de rajada o jogo acalmou e só em cima do intervalo voltou a haver motivos de interesse.

Douglas Aurélio, o melhor dos letões, trabalhou bem já dentro da área e rematou com estrondo ao poste da baliza barcelense. Os galos não gostaram do atrevimento e voltaram a marcar. Ngonda, em noite para esquecer, falhou o atraso ao guarda-redes e Fran Navarro, oportuno, atirou a contar.

Navarro a bisar

Com a eliminatória praticamente resolvida no primeiro tempo, Ivo Vieira fez logo duas alterações ao intervalo e, ainda antes do minuto 70, fez mais duas. Do outro lado, Perkovik, percebendo que o tempo do Riga nas competições europeias estava a chegar ao fim, também começou a rodar a equipa.

A segunda metade teve poucos motivos de interesse. Um remate a passar perto da baliza aqui, uma jogada de frisson ali, e pouco mais. Contudo, do lado da formação letã havia um jogador que iria ficar na história deste encontro, mas pelas piores razões.

Ngonda, que já tinha marcado na própria baliza e ‘assistido’ Navarro para golo, carregou em falta, na área, Boubacar Hanne. Grande penalidade que Fran Navarro transformou no quarto golo gilista.

Vitória categórica do Gil Vicente europeu, perante um estádio com 7.596 adeptos! E nem mesmo os 7-0 do Az Alkmaar assustam um galo de crista levantada!

Relacionados

Patrocinados