Mota Pinto diz que "é prematuro" falar sobre colocar lugar de líder da bancada do PSD à disposição

Agência Lusa , BCE
29 mar, 17:02
Paulo Mota Pinto no 39.º Congresso Nacional do Partido Social Democrata (Estela Silva/Lusa)

Paulo Mota Pinto disse que decidiu aceitar o cargo de líder da bancada social-democrata porque o partido está a “viver um momento que é difícil, porque há uma maioria absoluta no parlamento”

O candidato a líder parlamentar do PSD, Paulo Mota Pinto, considerou hoje que “é prematuro” falar sobre a eventualidade de colocar o lugar à disposição quando for eleito o próximo presidente do partido.

“Isso é prematuro. Eu não respondo a perguntas sobre o que farei depois de ser eleito. Veremos isso na altura”, disse Paulo Mota Pinto, questionado pelos jornalistas no parlamento sobre se está a pensar colocar o lugar à disposição depois de os sociais-democratas elegerem o próximo líder.

Paulo Mota Pinto disse que decidiu aceitar o cargo de líder da bancada social-democrata porque o partido está a “viver um momento que é difícil, porque há uma maioria absoluta no parlamento”.

Também esta terça-feira, o presidente do PSD, Rui Rio, rejeitou que a escolha de Paulo Mota Pinto seja “uma provocação” ao agora candidato à liderança Luís Montenegro, atendendo às tensões com apoiantes seus em vários Conselhos Nacionais, e considerou que “há sempre quem possa aplaudir ou achar isto ou aquilo”.

“É uma pessoa competente, com estatuto académico e social superior, foi sempre a minha preocupação ao escolher e fazer propostas, propor sempre soluções de credibilidade”, afirmou, remetendo para o próprio a pergunta se porá o lugar de líder parlamentar à disposição quando for eleito o próximo líder do PSD.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados