Mais de 80% dos jovens LGBTQ ainda escondem dos professores identidade de género ou orientação sexual

CNN Portugal , BCE
17 mai, 07:44
Regresso às aulas em Lisboa

REVISTA DE IMPRENSA. Estudo sobre diversidade sexual e de género nas escolas mostra que estudantes LGBTQ são mais vezes alvo de bullying nas escolas e a maioria diz que o tema não é falado nas aulas.

Quatro em cada cinco jovens LGBTQ (lésbica, gay, bissexual, transgénero queer ou em questionamento) preferem não o revelar aos professores ou funcionários no contexto escolar. Esta é a conclusão de um inquérito realizado pelo Centro de Psicologia da Universidade do Porto (CPUP), que mostra que nas escolas portuguesas as questões LGBTQ ainda são pouco visíveis.

A notícia é avançada na edição desta terça-feira do jornal Público, que assinala que os jovens LGBTQ ainda são alvo de bullying nas escolas. O estudo conclui ainda que o tema da diversidade sexual e de género ainda é pouco abordado nas aulas.

O inquérito contou com a participação de mais de 1.500 estudantes do ensino secundário (87,7%) e do 3.º ciclo (12,3%), com idades compreendidas entre os 14 e os 19 anos, provenientes de todo o país. Do total destes jovens, 45,3% identificaram-se como LGBTQ e 54,7% como heterossexuais e cisgénero.

Da amostra de jovens LGBTQ, 81% referem que nunca contaram a nenhum professor ou funcionário da escola sobre a sua identidade de género ou orientação sexual. Apenas 3,3% contaram a todos ou à maior parte dos adultos da escola que frequentam. 

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Educação

Mais Educação

Patrocinados