João Pinto chega a acordo com o Fisco: "Consciência tranquila acima de tudo”

29 nov 2021, 13:06

A defesa reitera que o antigo internacional português "pagou todos os impostos que estavam em dívida” e lembra que este é um "processo viciado", no âmbito da Operação Lex

PUB

O antigo internacional português e atual dirigente da Federação Portuguesa de Futebol João Vieira Pinto chegou a acordo com o Fisco esta segunda-feira. Em causa, estava o pagamento de uma dívida de 128 mil euros, no âmbito de um processo em que foi condenado por fraude fiscal relativo à sua transferência do Benfica para o Sporting, em 2000.

À saída do Campus da Justiça, João Pinto reiterou que se sente injustiçado "desde o início" do processo, mas mantém-se de "consciência tranquila acima de tudo".

PUB

“Nunca desrespeitei nenhuma ordem do tribunal. Posso achar injusto, mas nunca desrespeitei e hoje ficou claramente provado isso mesmo."

O advogado do ex-internacional, Tiago Bastos, lembra que o que estava em causa era somente "o pagamento de juros", garantindo que João Vieira Pinto "pagou todos os impostos que estavam em dívida”.

A defesa aponta ainda que este foi um "processo viciado", no âmbito da Operação Lex. "Não foi distribuído na Relação como deveria ter sido e esta é uma coisa absolutamente incontornável”, refere.

PUB
PUB
PUB

“Batalharemos com todas as forças para que, no âmbito do caso Lex, seja reposta a verdade e seja feita justiça ao João”, garante o advogado de João Pinto.

Tiago Bastos aponta justifica o acorda por este ser um processo em "aberto há 20 anos" e entender que não faria sentido a vida de João Vieira Pinto continuasse "pendurada.

A acusação do Ministério Público exigia o pagamento de 128 mil euros ou uma pena de prisão de um ano e seis meses para o antigo jogador de Benfica e Sporting.

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados