Melania leiloa chapéu por mais de 200 mil euros. "É definitivamente uma Trump"

13 jan, 18:57
Casal Trump recebeu Emmanuel e Brigitte Macron na Casa Branca

Amigo do casal diz que a ex-primeira-dama dos Estados Unidos quer ser independente financeiramente e que esta "é uma maneira fácil e rápida de o conseguir"

Foi há cerca de uma semana que Melania Trump anunciou o leilão de um chapéu branco, usado em 2018 para a receção ao presidente francês, Emmanuel Macron, e à sua mulher, Brigitte. Para além do chapéu, vão também a leilão uma aguarela do artista Marc-Antoine Coulon e um NFT (token não-fungível).

Até aqui, tudo bem, mas a base de licitação levantou muitas questões. Pelos items, a ex-primeira-dama dos Estados Unidos quer, pelo menos, 218 mil euros, quantia que John Reznikoff, presidente e fundador da University Archives, que já processou leilões de artigos de antigas primeiras-damas, considera demasiado elevada.

“Se eu fosse a aconselhá-la como cliente – e eu sou apolítico – recomendaria uma base de licitação de 5 mil dólares [4.360 euros] só pelo chapéu”, afirma Reznikoff à CNN, que considera que o facto de Melania Trump estar viva dificulta o aumento de valor.

“Quando alguém morre, e os seus pertences estão a ser vendidos, é nesse momento que, tipicamente, eles sobem de preço, porque despertam emoções e são efémeros”, diz, enquanto aponta também para a popularidade baixa, em contraste com, por exemplo, Jacqueline Kennedy, cuja venda de bens pessoais gerou milhões de dólares para a sua família.

Os motivos da venda também não são conhecidos, mas um amigo do casal Trump e ex-funcionário da Casa Branca afirma que Melania quer ganhar alguma independência financeira. “Ela quer o seu próprio dinheiro. Esta é uma maneira fácil e rápida para o conseguir.”

Um ex-oficial da administração Trump, por seu turno, confessa “não saber porque é que as pessoas estão surpreendidas” com este leilão. “Ela é casada com o Donald. É isto que fazem. Dinheiro é dinheiro. Negócio é negócio”, observa à CNN.

Já a escritora e jornalista Kate Andersen Brower afirma que a venda destes bens prova que Melania é “definitivamente uma Trump”

“Quando ela era primeira-dama, eu pensava que apenas não tinha tacto e que não compreendia a forma como algumas coisas eram percebidas. Agora, acho que ela sabe exatamente como as coisas parecem, simplesmente não quer saber. Não é possível que ela tenha preparado este leilão sem saber o quão inaudito é vender artigos de visitas de Estado”, atira Brower.

Apesar das críticas, Trump garante, no seu site oficial, que uma parte dos ganhos “será destinada a crianças em casas de acolhimento”, para que tenham acesso a computadores às últimas tecnologias para a educação. Contudo, não se sabe exatamente qual a parte destinada à caridade.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados