Os ladrões de lojas adoram Lego. As peças coloridas são uma mina de ouro para os criminosos

CNN , Parija Kavilanz
6 jul, 10:00
Conjuntos Lego Foto Justin Sullivan/Getty Images

Os conjuntos Lego são habitualmente um dos artigos mais roubados no comércio a retalho nos Estados Unidos. Onda está a aumentar por todo o país

O grupo de fãs da Lego, que é famosa por abranger crianças, adolescentes e coleccionadores adultos, está a ver algumas personagens desagradáveis entrarem, e pelas razões erradas.

Os produtos Lego, especialmente os conjuntos mais caros, que variam entre os 100 e os 1000 euros ou mais, estão a ser alvo de roubo, tanto por parte de ladrões individuais como por parte de grandes redes de crime organizado que se dirigem aos conjuntos que se encontram nas prateleiras das lojas, porque podem obter bom lucro na revenda, tanto em canais legais como ilegais.

Miguel Zuniga, que gere uma loja de revenda de Lego da Bricks & Minifigs em Lumita, no condado de Los Angeles, nos Estados Unidos ainda está a lidar com um assalto em 18 de junho.

O roubo da Lego ocorreu por volta das 5 horas da manhã de terça-feira.

"Eu estava a dormir e o sistema de segurança ADT ligou-me. Depois, a minha mulher recebeu uma chamada. Fui diretamente para as câmaras e vi que estávamos a ser assaltados", contou Zuniga à CNN.

Chegou à loja em 10 minutos, mas os assaltantes tinham desaparecido - com cerca de 5.000 a 7.000 dólares de Legos, segundo as suas estimativas.

Especialistas em crimes de retalho disseram à CNN que os conjuntos de Lego roubados são fáceis de revender, são normalmente difíceis de localizar e podem chegar perto do preço de retalho original se estiverem em perfeitas condições e não forem usados. Mesmo os conjuntos usados em bom estado podem ser vendidos por 50% do preço original.

Ladrões invadiram a loja Bricks & Minifigs de Miguel Zuniga em Lomita, Califórnia, a 18 de junho, e roubaram milhares de dólares em produtos Lego. Cortesia de Miguel Zuniga

Nos últimos meses, os ladrões roubaram Legos em vários estados dos EUA.

No início deste mês, a polícia da Califórnia prendeu duas pessoas ligadas a uma rede de roubo a retalho que alegadamente roubou milhares de brinquedos Lego de vários retalhistas do Sul da Califórnia, segundo a KABC, filial da CNN.

Os detectives da polícia de Los Angeles recuperaram mais de 2.800 caixas de brinquedos Lego com um valor de retalho de 20 a mais de 1.000 dólares por artigo, segundo um comunicado da polícia.

Em Filadélfia, a polícia registou uma série de roubos de conjuntos Lego nos últimos meses em retalhistas como a Barnes & Noble e a Target, com conjuntos roubados avaliados entre 250 e 1.000 dólares cada. A Target disse à CNN que não tinha qualquer informação para partilhar sobre os roubos de Lego nas suas lojas. A Barnes & Noble não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

E a norte da fronteira, em Richmond, na Colúmbia Britânica, a polícia apreendeu em março um lote de mais de mil brinquedos roubados. Entre os bens roubados estavam conjuntos de Lego e outros brinquedos de peluche no valor de mais de 150 mil dólares.

Entre os produtos mais roubados

Embora seja difícil obter dados concretos, os especialistas afirmam que os conjuntos Lego se encontram habitualmente entre os 10 produtos de retalho mais roubados, juntamente com calças de ganga de marca, malas de mão, sapatos de marca, produtos de cuidados da pele Olay e produtos Apple.

"A Lego é única. A marca está sempre a refrescar as suas ofertas, sempre na moda com ligações à cultura pop e conjuntos de edições especiais", disse Read Hayes, criminologista da Universidade da Florida e diretor do Loss Prevention Research Council, cujos membros incluem a Walmart, Target, Home Depot e Gap.

Hayes disse à CNN que a sua equipa trabalha com a maioria dos retalhistas que vendem produtos Lego, bem como com os parques temáticos Legoland. "A procura está sempre presente".

Como resultado, existe não só um mercado para produtos Lego roubados, mas também um mercado de contrafação em expansão, especialmente online.

Casey Slaughter, capitão do departamento de polícia de Wichita, no Kansas, que dirige o seu gabinete de crimes contra a propriedade, está muito familiarizado com os crimes relacionados com a Lego.

"Vemos os brinquedos Lego como um dos artigos mais frequentemente roubados na nossa área", disse Slaughter à CNN. "Qualquer retalhista que venda a marca é suscetível de ser alvo de roubo de Lego, mas também temos algumas lojas de segunda mão específicas de Lego que apareceram como revendedores. Estão a ser visadas".

É dinheiro fácil para os ladrões de Lego, afirma. "É difícil saber de onde foram roubados.

Entre 8 de janeiro de 2024 e 7 de maio de 2024, a polícia de Wichita investigou 19 roubos de Lego, de acordo com os dados que o departamento de polícia forneceu à CNN. Os roubos incluíram conjuntos baseados nos filmes Star Wars, Indiana Jones e Back to the Future, indicaram os dados.

Quando contactada para comentar o assunto, a Lego dirigiu a CNN para os recursos online no seu sítio Web para ensinar os consumidores a identificarem falsas lojas online e falsos produtos Lego.

Na Califórnia, várias lojas Bricks & Minifigs foram assaltadas desde abril.

"Este é provavelmente o nosso quarto ou quinto assalto que lida principalmente com Legos. Acontecem rapidamente, entre 30 segundos e um minuto", disse o capitão Calvin Mah, do departamento de crimes graves do xerife do condado de Los Angeles, numa entrevista à CNN, referindo-se ao assalto à loja de Zuniga.

"Ao ver o vídeo de vigilância, apercebi-me de que eles estavam a apontar para conjuntos específicos de Lego. Sabiam exatamente o que procuravam. Queriam os conjuntos de alta qualidade e de alto valor, os raros ou os coleccionáveis", disse.

Zuniga emocionou-se ao falar sobre o assalto à CNN.

Miguel Zuniga filmou o assalto à loja em 18 de junho com a sua câmara de segurança. Miguel Zuniga

Depois de limpar a sua loja no dia do assalto, Zuniga foi para casa tomar um duche.

"Quando regressei, enviei um sinal à comunidade para que nos viesse apoiar no momento de necessidade", disse. Os clientes vieram, alguns até doaram os seus conjuntos de Lego. Ele comprou conjuntos de Lego que estavam à venda no Target local para encher as prateleiras vazias.

"Às 9 da manhã, o primeiro cliente que veio foi um homem de 71 anos que construiu alguns dos conjuntos de Lego mais caros", contou Zuniga, com a voz a ceder enquanto soluçava. "É a nossa lenda local. Apareceu em lágrimas".

Estilo de Vida

Mais Estilo de Vida

Na SELFIE

Mais Lidas

Patrocinados