Kosovo adia novas regras de entrada na fronteira com a Sérvia após domingo tenso

Agência Lusa , AM
1 ago, 07:45
Missão civil da UE no Kosovo, Eulex

Adiamento foi anunciado num comunicado governamental após uma reunião com o embaixador dos EUA no Kosovo

O Kosovo decidiu adiar por um mês a entrada em vigor de novas regras na fronteira com a Sérvia que causaram tensões no domingo, no norte do país, onde foram erguidas barricadas e disparados tiros contra a polícia.

O adiamento foi anunciado num comunicado governamental após uma reunião com o embaixador dos EUA no Kosovo, Jeffrey Honevier.

As novas regras, que deveriam entrar em vigor hoje, preveem que qualquer pessoa que entre no Kosovo com um cartão de identificação sérvio fique com um documento temporário enquanto estiver no país.

Pristina também tinha dado aos sérvios do Kosovo dois meses para substituir as placas de matrícula sérvias nos seus veículos por placas da República do Kosovo.

O primeiro-ministro, Albin Kurti, disse no domingo que se tratava de uma medida recíproca, pois a Sérvia - que não reconhece a independência da antiga província de maioria albanesa proclamada em 2008 - exige o mesmo dos kosovares que entram no território.

As medidas provocaram tensões no domingo no norte do Kosovo, onde vive uma minoria sérvia.

A polícia kosovar disse ter sido alvejada, sem que ninguém tenha sido ferido, e foram erguidas barricadas nas estradas que conduzem à Sérvia.

No comunicado, o Governo kosovar exigiu que "todas as barricadas fossem removidas e a plena liberdade de movimento restaurada" na segunda-feira.

O chefe da diplomacia da União Europeia, Josep Borrell, saudou a decisão de Pristina numa publicação na rede social Twitter no domingo à noite, apelando para o "levantamento imediato de todos os bloqueios de estrada".

Os sérvios do Kosovo não reconhecem a autoridade de Pristina nem a independência do Kosovo e permanecem leais a Belgrado, do qual dependem financeiramente.

Num discurso à nação no domingo, o Presidente sérvio, Aleksandar Vucic, afirmou que a situação no Kosovo "nunca tinha sido tão complexa" para a Sérvia e para os sérvios que lá vivem. E acrescentou: "a Sérvia ganhará" se os sérvios forem atacados.

Em setembro, o norte do Kosovo foi palco de grandes tensões após a decisão de Pristina de proibir as matrículas sérvias no território, com manifestações diárias e bloqueios de trânsito em ambos os postos fronteiriços.

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados