Cinco segundos bastaram para um homem nunca mais se esquecer de Kayla. Fomos ver o episódio da série que resolveu um mistério

18 mai 2023, 10:00
Kayla Unbehaun

“Unsolved Mysteries” é uma série da Netflix com casos reais de mortes, desaparecimentos e fenómenos paranormais. Para quem gosta de “true crime”, é tempo bem passado. Para a família Unbehaun, teve um final inacreditável

“RECONHECE ESTAS CARAS?”. A pergunta é feita assim mesmo, em caps lock, que é como escrevemos quando estamos a gritar, de tão importante isto é. Por cima, vão aparecendo fotografias, retratos-robô e datas, como se de repente um ficheiro da polícia se abrisse e nós também fizéssemos parte da investigação. São crianças desaparecidas, como infelizmente há tantas, mas estas têm os pais ou mães que as raptaram ao lado. Para que ninguém se esqueça delas e porque ainda há quem as procure incessantemente.

Trata-se do episódio 9, o último do volume 3 de “Unsolved Mysteries” e o último mesmo desta série da Netflix que recupera mistérios por resolver, como o próprio nome indica. Chama-se “Raptado por um pai”, ou uma mãe, já que as personagens principais retratam ambos os casos. São quase 40 minutos que nos mostram as histórias de Aziz Khan, um menino levado pela mãe, e de Amina e Belel Kandil, dois irmãos que o pai sequestrou. E depois de os conhecermos, ali está ela, a pergunta: “RECONHECE ESTAS CARAS?”.

Aziz, nascido a 13/11/2010 e raptado pela mãe em 2017, com apenas sete anos, é o primeiro a aparecer. Depois surgem Amina e Belel, cuja mãe, Rebbeca, não os vê desde 2014, quando o pai os levou para longe. As fotografias mais pequenas são das crianças na altura do desaparecimento; as maiores são retratos-robô de como as autoridades pensam que estão agora. Lê-se “DESAPARECIDOS”, em caps lock, porque há um pai, o de Aziz, de quem uma mãe, Rabia, o quis afastar, e há uma mãe, a tal Rebbeca, que não desiste de procurar os filhos desde aquele dia 28 de agosto de 2014.

Nos Estados Unidos, segundo os criadores desta série, há “milhares” de casos destes “todos os anos”. Menores sequestrados pelos progenitores, deixando outros de ninho forçosamente vazio. Por isso, o episódio 9 termina com mais fotografias, e mais retratos-robô. E eis os irmãos CJ Vosseler e William Vosseler, desaparecidos desde o dia 9 de outubro de 1986, quando o pai Charles os levou sabe-se lá para onde. Ruth não aparece, mas é ela a mãe que ainda acredita que vai rever os filhos.

Seguem-se Luis Alderete-Martinez – DESAPARECIDO - e Regina Martinez, a mãe que a polícia procura desde 2016, e daí o “PROCURADA” que vemos - sempre em caps lock, claro. E depois aparecem Huaiyu Chin e Binyu Chin, com o pai Foong Chin ao lado, e por esta altura as histórias já nem precisam de ser contadas, acabamos por estar só a olhar para retratos-robô à espera de ver qualquer semelhança com alguém que possa ajudar estas famílias a reunirem-se. 

Com isto, faltam apenas dois minutos e 40 segundos para o episódio acabar. Os rostos de Aziz, Amina e Belel ainda estão bem presentes, o sofrimento dos pais Abdul e Rebbeca também, quando a vemos pela primeira vez. É Kayla Unbehaun, a menina que regressou agora a casa, seis anos depois da mãe a ter raptado. Kayla é só mais uma criança DESAPARECIDA, o retrato-robô mostra como será ela, agora com 15 anos, e ao lado está Heather Unbehaun, PROCURADA desde 2017. São cinco segundos a olhar para elas, mas foram cinco segundos que bastaram para um homem a reconhecer e lançar o alerta.

Ainda se sabe pouco sobre este homem. Trata-se de um empregado da Plato’s Closet, cuja identidade a polícia tem protegido. Viu Kayla numa loja em Asheville, na Carolina do Norte, e resolveu o mistério. A agora adolescente estava a 600 quilómetros de casa do pai, que tinha a guarda total dela e que divulgou uma curta mensagem à imprensa: "Estou muito feliz por a Kayla estar a salvo em casa. Pedimos privacidade enquanto nos voltamos a conhecer e a navegar neste novo começo".

Lembre-se: tinham sido apenas cinco segundos a passar no fim de um episódio de uma já longa série de casos inacreditáveis. Após tantas histórias, aquele homem, provavelmente um fã de "Unsolved Mysteries", foi capaz de nos dar o melhor final possível.

Já agora, antes de terminar, porque depois de Kayla ainda há mais imagens a aparecer, RECONHECE ESTAS CARAS?

Reuben Blackwell Jr, DESAPARECIDO desde maio de 1996, raptado pelo pai, Reuben Blackweel Sr;

Tammy Flores e Diego Flores, DESAPARECIDOS desde outubro de 2007, raptados pelo pai, Francisco Flores;

Christopher Zaharias e Lisa Zaharias, DESAPARECIDOS desde novembro de 1987, raptados pela mãe, Susan Zaharias.

"Se tiver informações sobre estas crianças desaparecidas ou os seus alegados raptores, ligue para 1-800-LOST, ou envie email para hotline@ncmec.org, ou vá a unsolved.com". Esta é a última mensagem do episódio, como tantas outras em todos os episódios de mortes, desaparecimentos ou fenómenos paranormais sem explicação que a série nos conta. Felizmente, naquele dia, um empregado da Plato's Closet ligou mesmo. 
 

Relacionados

Séries

Mais Séries

Mais Lidas

Patrocinados