Arcade Fire e Florence + The Machine confirmados no Festival Kalorama

Agência Lusa , AM
23 nov, 09:36
Win Butler, Arcade Fire, abril de 2022 (AP/Amy Harris)

Segunda edição do festival tem data marcada para 31 de agosto, 1 e 2 de setembro

Os canadianos Arcade Fire e os britânicos Florence + The Machine, Foals e Metronomy estão entre as primeiras confirmações para o festival Kalorama, que regressa ao Parque da Bela Vista, em Lisboa, no verão de 2023.

As “primeiras grandes confirmações” do cartaz da 2.ª edição do MEO Kalorama, marcada para os dias 31 de agosto, 1 e 2 de setembro, foram anunciadas esta quarta-feira pela organização do festival, em comunicado.

Além de Arcade Fire, Florence + The Machine, Foals e Metronomy, estão também já confirmados no cartaz: a dupla francesa The Blaze, os australianos Amyl & The Sniffers e os portugueses Capitão Fausto, Dino D’Santiago e Rita Vian.

O Kalorama realizou-se pela primeira vez este ano, em 01, 02 e 03 de setembro, no Parque da Bela Vista, e teve como cabeças de cartaz os Arctic Monkeys, a dupla The Chemical Brothers e Nick Cave & The Bad Seeds. Segundo a organização, ao longo dos três dias, passaram pelo recinto do festival cerca de 112 mil pessoas, das quais mais de 30% estrangeiras.

O festival, organizado pela promotora espanhola Last Tour, tem na música, na sustentabilidade e na arte os seus “três eixos fundamentais”.

A venda geral de passes de três dias para o Kalorama em 2023, que custam 145 euros, começa no dia 29 de novembro.

No entanto haverá pré-vendas já esta semana.

A partir das 10:00 de quinta-feira, estarão à venda os primeiros passes, em exclusivos nas lojas da MEO, num pack que inclui uma edição artística com curadoria da plataforma cultural Underdogs.

A aquisição deste pack “é limitada a uma unidade por pessoa e reservada à vasta comunidade MEO Kalorama, que começou a criar-se na primeira edição do festival”. Para comprar o pack, é preciso “fazer prova de participação na edição de 2022, apresentando um item oficial como a pulseira, o bilhete, o copo ou a t-shirt do festival”.

A edição artística que integra este pack resultou de um ‘workshop’ de reutilização criativa, no qual a artista Raquel Beli “transmitiu as técnicas artesanais tradicionais que utiliza no seu trabalho aos membros da associação Chelas é o Sítio”.

As mil obras foram criadas a partir de “Templo do Som”, instalação do artista AkaCorleone, que ‘decorou’ o palco principal do primeiro Kalorama.

A segunda fase de pré-venda de passes, também com um custo de 125 euros, inicia-se na sexta-feira, em Seetickets.pt, e é exclusiva a quem comprou naquela plataforma bilhetes para a primeira edição do festival. Neste caso, a venda é limitada a dois passes por pessoa.

Música

Mais Música

Patrocinados