MP abre inquérito a Miguel Afonso por assédio sexual a jogadoras

4 nov, 21:27
Miguel Afonso

Um dia depois de o treinador ter sido suspenso por 35 meses

O Ministério Público abriu um inquérito ao treinador de Miguel Afonso, noticia a Lusa, citando fonte da Procuradoria-Geral da República, um dia depois de o técnico ter sido suspenso por 35 meses após denúncias de assédio a jogadoras, quando era treinador da equipa feminina do Rio Ave.

Miguel Afonso, que foi suspenso do cargo de treinador da equipa feminina do Famalicão, foi punido pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), na quinta-feira, pela «prática de cinco infrações disciplinares» muito graves, decorrentes de «comportamentos discriminatórios em função do género e/ou da orientação sexual», ficando ainda obrigado a pagar 5.100 euros de multa.

O treinador de 40 anos foi denunciado por jogadoras do Rio Ave em 2020/21, em reportagem do jornal Público, que originaram depois outras queixas sobre o antigo técnico de Bonitos de Amorim (2019/20) e Ovarense (2021/22), e agora Famalicão.

 

Patrocinados