opinião

Vida para além da morte?

30 jun, 07:00

Notas Soltas

Confesso que nunca fui uma crente. Desde logo, pelas minhas origens políticas que me colocavam entre o ateísmo e o agnosticismo. No entanto, quis que o meu filho tivesse uma educação católica desde que fosse com a Companhia de Jesus( Jesuítas) que de todas as ordens da igreja sempre foi considerada a mais “ progressista”. 

Vem isto a propósito das pessoas que acreditam no Além e na existência da vida depois da morte. Não acredito. Morremos e ficamos reduzidos a uma pequena quantidade de pó, sempre que cremados. 

Li há dias que nos Estados Unidos, o homem de quem mais se fala sobre estas matérias chama-se Fleur Leussink. Apresenta-se como o homem que fala com o Além. Tenho para mim que esta é mais uma forma de ganhar dinheiro à custa da esperança e da desesperança. Segundo o jornal “Angeles Times“, diz que é capaz de “ sintonizar “. 

Certo é que os hashtags “espiritualidade” têm, por exemplo, no Tik Tok em média sete milhões de visitas por dia. A palavra “astrologia” tem 28,9 milhões. Resta dizer que Leussink leva 290 dólares por sessão.

Colunistas

Mais Colunistas

Patrocinados