opinião

Ucrânia - Plano Marshall?

27 jun, 07:00

Notas Soltas

Desde o início da guerra, a devastação do país é praticamente total. Os bombardeamentos, a utilização de artilharia pesada não têm apenas provocado vítimas mortais de ambos os lados do conflito. E também não há apenas a sublinhar o maior êxodo de deslocados e refugiados desde a Segunda Guerra Mundial. Nas guerras, não se escolhem alvos. Vale sempre a lei do mais forte. E no caso da Ucrânia, têm sido atingidos sem discricionariedade alvos civis: hospitais, escolas, infraestruturas viárias e ferroviárias.

Com a guerra em curso, longe do fim, as autoridades Ucranianas começam a fazer as contas aos prejuízos. A prestigiada Kiev School of Economics refere 500 mil milhões de euros de prejuízos em resultado do impacto da guerra. O Congresso Norte-Americano já aprovou cerca de 40 mil milhões de ajuda, mas aqui está incluída uma componente de auxílio humanitário.

Quando terminou a Segunda Guerra Mundial, foi lançado o Plano Marchall para a reconstrução da Europa. Agora, a ideia volta a fazer sentido.

Colunistas

Mais Colunistas

Patrocinados