opinião

O Possível e o Impossível

12 jul, 07:00

Notas Soltas

Entrevistei há dias semanas um psiquiatra. Chama-se João Melo. Escreveu um livro fascinante: “Nascemos frágeis mas obrigam-nos a ser fortes”. Convidei-o por causa das ideias. O João Melo não foi meu médico nestes últimos oito anos. O que ele escreve é o meu ponto: nascemos frágeis, é certo. Nascemos dependentes, desde logo do leite materno. Mas o resto do nome do livro é que é perturbante: “obrigam-nos a ser fortes”. Quem nos obriga, é a pergunta. É a sociedade tal como ela está configurada. É o nosso contexto. São as exigências que nos são colocadas num mundo cada vez mais competitivo e egocentrista. Ao longo da história da humanidade, o homem foi sempre reinventando-se. Foi sempre a nossa vida mental que nos distinguiu das outras espécies, nomeadamente dos nossos “ primos”, os símios. Mas o problema é que não estávamos preparados para as exigências da contemporaneidade. Vivemos num mundo que nos pede o impossível quando nós, humanos, só conseguimos dar o POSSÍVEL. A realidade é esta. Não há como fugir às palavras.

Colunistas

Mais Colunistas

Patrocinados