JSD quer taxa máxima de IRS de 15% até aos 35 anos e transportes gratuitos para jovens

Agência Lusa , BC
4 set, 13:02
Alexandre Poço

Alexandre Poço, líder da juventude social-democrata, acusa António Costa de "abandalhar" a situação política nacional

O presidente da JSD defendeu hoje uma taxa máxima de IRS de 15% para os contribuintes até aos 35 anos e transportes públicos gratuitos para os jovens de todo o país até à conclusão do ensino superior.

Na sessão de encerramento da 18.ª edição da Universidade de Verão do PSD, que decorreu em Castelo de Vide (Portalegre), o também deputado Alexandre Poço acusou António Costa de “ter desistido do futuro” de Portugal.

“Está a sacrificar as novas gerações, está a abandalhar a situação política nacional. António Costa as vezes parece mesmo que já é primeiro-ministro do nosso país”, criticou.

O líder da JSD salientou que os jovens portugueses são os que mais tarde saem de casa dos pais em toda a União Europeia, o salário dos jovens licenciados caiu 15% e que 86% dos jovens em Portugal ganham menos de 1.159 euros líquidos por mês.

Para Alexandre Poço, estes dados “são a prova do falhanço do socialismo em Portugal”.

O presidente da JSD defendeu que é preciso “ação e coragem” para construir um regime fiscal que possa “discriminar positivamente os jovens, reter talento em Portugal e dar mais rendimento disponível a quem está em início de vida”.

A proposta da JSD pretende que este “choque fiscal” para os jovens se aplique a todos os jovens até aos 35 anos, à exceção dos que têm rendimentos ao nível do último escalão do IRS.

“Esta é uma prioridade da JSD para os próximos tempos, porque os jovens não querem ficar esmagados por impostos”, disse, apelando ao primeiro-ministro “ou a quem manda no Governo” que aceite esta proposta.

Alexandre Poço apelou também ao Governo do PS que olhe para “os bons exemplos de Lisboa e Cascais”, municípios liderados pelos sociais-democratas Carlos Moedas e Carlos Carreiras, e replique a nível nacional a garantia de transportes públicos gratuitos para todos os jovens até à conclusão do Ensino Superior.

“O primeiro-ministro não pode ter medo de copiar bons exemplos, por ser atrasado, reativo na apresentação de medidas”, apelou.

O deputado saudou ainda o presidente do PSD, dizendo que Luís Montenegro “o PSD voltou”.

Antes, o diretor da Universidade de Verão, o antigo eurodeputado Carlos Coelho, agradeceu ao presidente do PSD “o tempo e esforço” que dedicou na participação desta iniciativa” e a prioridade que prometeu dar na sua liderança à formação.

“Precisamos de si para liderar o PSD em clara oposição a este Governo para que, numa futura Universidade de Verão, saudemos a sua presença como primeiro-ministro de Portugal”, desejou.

A 18.ª edição da Universidade de Verão do PSD, iniciativa de formação política de jovens que se realiza desde 2003 (com dois anos de paragem em 2020 e 2021 devido à pandemia de covid-19), decorreu em Castelo de Vide (Portalegre) desde segunda-feira, e termina hoje com o encerramento a cargo de Luís Montenegro.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados