No dia da morte do pai, filha de José Eduardo dos Santos deixa mensagem ao atual Presidente de Angola: "Apagar a luz do outro não vai fazer com que a sua brilhe mais!"

8 jul, 13:18
Tchizé dos Santos

Tchizé dos Santos sempre afirmou que existia um plano para matar o pai, cujo cabecilha era o atual presidente de Angola

Minutos depois de a Presidência de Angola ter anunciado que José Eduardo dos Santos tinha morrido, Tchizé dos Santos reagiu no Instagram. Fez várias publicações, uma delas com uma mensagem dirigida ao atual presidente de Angola, João Lourenço.

"Apagar a luz do outro não vai fazer com que a sua brilhe mais!", escreveu. 

Tchizé dos Santos - filha de José Eduardo dos Santos e Maria Luísa Abrantes - sempre afirmou que existia um plano para matar Eduardo dos Santos e cujo cabecilha era o atual presidente de Angola.

Chegou mesmo a apresentar queixa às autoridades espanholas pelos crimes de tentativa de homicídio, omissão do dever de assistência, lesões por negligência grave e divulgação de segredos por pessoas próximas ao pai. 

Tchizé suspeita que alguém tenha tentado matar o pai, daí o crime de tentativa de homicídio; a omissão do dever de assistência está relacionada com o tempo que as autoridades de saúde demoraram a chegar (15 minutos) à habitação de José Eduardo dos Santos, quando este sofreu a paragem cardiorrespiratória; a negligência médica tem a ver com as lesões cerebrais com que o ex-presidente de Angola ficou depois da alegada demora na assistência médica; já o último crime está relacionado com as fugas de informação sobre o estado de saúde de Eduardo dos Santos. 

"Os pais nunca morrem"

Numa outra publicação na mesma rede social, desta vez numa mensagem ao pai, Tchizé dos Santos escreveu: "Os pais nunca morrem porque são o amor mais verdadeiro que os filhos conhecem em toda a vida. Eles vivem para sempre dentro de nós". 

Tchizé tem feito sucessivas publicações com fotografias do pai. Uma dela é um conjunto de imagens de José Eduardo dos Santos em vários encontros diplomáticos que foi realizando ao longo da sua carreira política. Nas imagens podemos ver a Barack Obama, Durão Barroso, Angela Merkel, Papa Francisco e até mesmo Vladimir Putin. 

O antigo presidente de Angola morreu esta sexta-feira aos 79 anos em Barcelona. De acordo com o comunicado do executivo angolano, o óbito foi declarado às 11:10 desta sexta-feira, hora de Espanha (10:10 em Portugal Continental).

O atual presidente de Angola, João Lourenço, decretou cinco dias de luto nacional, a começar no sábado, pela morte do seu antecessor. "É declarado o luto nacional a ser observado em todo o território nacional e nas missões diplomáticas e consulares".

Segundo o decreto, o luto nacional começa às 00:00 de sábado, 9 de julho, e tem a duração de cinco dias, durante os quais a bandeira nacional será colocada a meia haste e serão cancelados todos os espetáculos e manifestações públicas.

África

Mais África

Patrocinados