Família de José Eduardo dos Santos confirma quadro clínico "crítico" e pede privacidade

Agência Lusa , FMC
1 jul, 11:26
José Eduardo dos Santos fala na 62.ª Assembleia Geral das Nações Unidas no dia 25 de setembro de 2007 (AFP via Getty Images)

Num comunicado, os filhos agradeceram "o reconhecimento, o alto grau de estima, o interesse expressado pela sua saúde e bem-estar, bem como a importância histórica que muitos angolanos e africanos" lhe "reconhecem"

A família de José Eduardo dos Santos pediu esta sexta-feira respeito pela sua privacidade num momento em que se mantém “crítico e delicado” o quadro clínico do antigo chefe de Estado angolano.

“A família de José Eduardo dos Santos, que agradece todas as mensagens de carinho, apoio e as orações que tem recebido, solicita que, neste momento tão difícil, seja respeitada a sua privacidade”, refere um comunicado enviado à agência Lusa em nome da família.

Os filhos agradecem “o reconhecimento, o alto grau de estima, o interesse expressado pela sua saúde e bem-estar, bem como a importância histórica que muitos angolanos e africanos reconhecem a José Eduardo dos Santos (ex-presidente da República de Angola)”, mas referem que o momento é sensível.

“No dia 23 de junho de 2022, em Barcelona (Espanha), José Eduardo dos Santos sofreu uma paragem cardiorrespiratória” e, “após ter sido socorrido por uma equipa médica, foi encaminhado para um hospital naquela cidade, tendo sido internado na unidade de cuidados intensivos”, explicam os filhos.

A equipa médica que “acompanha o engenheiro José Eduardo dos Santos continua a monitorizar o seu estado de saúde e as complicações neurológicas que resultaram da paragem cardiorrespiratória”, tendo vindo “a realizar exames adicionais, sendo crítico e delicado o seu quadro clínico”, refere o comunicado.

A “família continua a acompanhar, em permanência, toda a evolução do estado de saúde do engenheiro José Eduardo dos Santos, juntamente com a equipa médica” e agradece todas as mensagens de carinho, apoio e as orações que tem recebido”.

Contudo, “solicita que, neste momento tão difícil, seja respeitada a sua privacidade”, pode ler-se no comunicado, que foi distribuído um dia depois de o ministro das Relações Exteriores de Angola, Téte António, ter visitado a unidade de saúde, em Barcelona.

África

Mais África

Patrocinados