Jorge Jesus: «Não vim pelas condições financeiras»

3 jun, 14:37

Treinador falou sobre o sistema, sobre os jogadores e explicou contrato de um ano com o Fenerbahçe

Jorge Jesus foi apresentado nesta sexta-feira como treinador do Fenerbahçe, numa conferência de imprensa que durou mais de uma hora e em que o presidente do clube turco, Alic Koc, também falou com os jornalistas locais.

«Hazir misiniz (estão prontos)?»

O treinador português começou a sua intervenção em turco e fez questão de salientar, ao longo da conversa, que não rumou ao futebol turco devido aos valores apresentados pelo Fenerbahçe.

«Não vim para a Turquia pelas condições financeiras». «Se fosse por isso, tinha mais clubes que me propuseram essas condições», começou por dizer Jesus.

Aliás, garante o técnico, essa questão ficou esclarecida quando decidiu assinar apenas por uma época pelo clube turco.

«Fazer contrato de um ano, em todos os clubes que treinei fora de Portugal foi assim. Porquê? O primeiro ano é de adaptação, para o treinador, o presidente, o clube. O presidente convidou-me a fazer um contrato de dois/três anos, mas o mais importante para mim não é estar seguro financeiramente. Se as coisas correrem bem, podemos renovar», disse.

Jorge Jesus falou sobre a paixão dos adeptos do Fenerbahçe e recordou os duelos com a equipa turca na temporada 2012/13: «Passaram nove anos, foi uma meia-final muito dificil para o Benfica. O Fenerbahçe, nesse ano, era uma equipa muito forte. Não foi fácil o nosso jogo aqui. Faz parte da minha recordação como treinador essa meia-final, porque fomos, nós Benfica, à final da Liga Europa. Aliás, fomos a duas finais da Liga Europa.»

«Tenho por base o plano A e o plano B. Para além do sistema, há outras componentes muito importantes. O sistema é o princípio de tudo mas não é o mais importante. O mais importante serão sempre os jogadores. Tens de arranjar um sistema em função dos jogadores que tens. Podemos jogar no plano A num 4x4x2, o sistema que mais êxitos me deu como treinador, mas depois temos outras variáveis», explicou.

O treinador português garante que o Fenerbahçe tem todas as condições desejáveis para um bom trabalho: «As condições de trabalho do Fenerbahçe são de top, ao nível dos melhores clubes do mundo. Já tive a oportunidade de treinar dos melhores clubes do mundo e sei fazer essa avaliação.»

Durante a conversa com os jornalistas, Jorge Jesus explicou ainda que não pretende reintegrar Mezut Ozil, antigo internacional alemão que está afastado da equipa desde março.

«Ozil é um jogador sobejamente conhecido, teve o seu tempo, teve o seu espaço, é um jogador que tem uma história bonita na Turquia. As minhas ideias que tenho para a equipa do Fenerhaçe e para o clube, foi seguir exatemente aquilo que foi o final da época do Ozil», diz.

Jorge Jesus, de resto, denotou já um grande conhecimento do plantel do Fenerbahçe: «Ao longo destes dois meses, mês e meio, preocupei-me em ver jogos do Fenerbahçe. O Kim (Kim Min-jae, defesa-central sul-coreano de 25 anos) é um jogador que todas as boas equipas da Europa queriam ter. Espero que possa continuar. Quanto ao Arda (Arda Guler, médio turco de 17 anos) é um jovem que está a começar a sua carreira. Temos de ter cuidado para não queimar etapas. Vamos ajudar para que ele possa desenvolver o seu talento.»

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Patrocinados