Biden promete reunir-se no Congresso para discutir controlo de armas

Agência Lusa , FMC
31 mai, 21:04

O debate reacendeu depois do massacre ocorrido numa escola primária no Texas

O Presidente norte-americano, Joe Biden, prometeu esta terça-feira reunir-se com membros do Congresso para discutir a questão do controlo de armas no país, após o tiroteio numa escola primária em que morreram 19 crianças e dois professores.

"Vou reunir-me com o Congresso sobre a questão das armas, prometo", disse Biden no início da sua reunião na Casa Branca com a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, que se encontra em visita a Washington.

Biden respondia a perguntas de jornalistas sobre se planeia encontrar-se com o líder dos republicanos no Senado, Mitch McConnell, para discutir a questão do controlo de armas nos Estados Unidos (EUA).

No entanto, o chefe de Estado não revelou quando pretende reunir-se com os membros do Congresso.

O debate sobre o controlo de armas de fogo nos EUA foi reativado na semana passada após um tiroteio em Uvalde, no estado do Texas, onde um jovem de 18 anos, identificado como Salvador Ramos, entrou numa escola primária armado com uma arma automática, que havia comprado legalmente, e disparou indiscriminadamente nos alunos.

Vários políticos do Partido Democrata e ativistas da sociedade civil tentaram defender o controlo de armas para evitar mais tiroteios em escolas no país, enquanto os republicanos, historicamente contrários às medidas que limitam a compra de armas de fogo, preferiram focar o debate nos problemas de saúde mental do atacante.

Salvador Ramos, que foi abatido pela polícia, não tinha histórico de problemas de saúde mental antes do tiroteio, segundo as autoridades.

O tiroteio em Uvalde é o mais letal nos EUA desde Sandy Hook, no qual 27 pessoas morreram, incluindo o agressor, em dezembro de 2012.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados