Joaquim Miranda Sarmento foi eleito líder parlamentar do PSD com 59% dos votos

Agência Lusa , CV
13 jul, 22:23
Joaquim Miranda Sarmento (Lusa/Estela Silva)

Rui Rio absteve-se da votação, que contou com 76 deputados

O único candidato a líder parlamentar do PSD, Joaquim Miranda Sarmento, foi esta qurta-feira eleito com 59% dos votos da bancada, disse à Lusa fonte social-democrata.

Dos 77 deputados sociais-democratas, votaram 76 deputados, sendo a única abstenção a do ex-presidente do PSD, Rui Rio.

Joaquim Miranda Sarmento obteve 46 votos a favor, 20 brancos e 10 nulos (59,74%).

O seu antecessor, Paulo Mota Pinto, tinha sido eleito líder parlamentar do PSD a sete de abril, com votos favoráveis de 71 dos 77 deputados sociais-democratas (92%), dois brancos e dois nulos, com dois deputados ausentes das votações.

Ou seja, há 30 deputados que não deram o seu ‘aval’ ao novo presidente da bancada, que terá uma direção alargada de 43 elementos (em teoria, teve apenas mais três votos do que os membros que compõem a lista).

Foram eleitos, num primeiro momento, dez vice-presidentes (o máximo permitido pelo regulamento interno da bancada e mais três do que os sete de Paulo Mota Pinto), mantendo quatro da atual direção e propondo seis novos.

No entanto, de acordo com uma nota à imprensa enviada pelo PSD na segunda-feira, “será imediatamente, após a eleição, proposto em reunião do Grupo Parlamentar, a alteração ao regulamento” interno da bancada, para que o número máximo de ‘vices’ possa passar a 12, como vigorava antes de 2020.

Quando essa alteração se concretizar, farão parte da direção alargada 43 dos 77 deputados da bancada do PSD (55,8%).

Entre os dez vice-presidentes agora eleitos transitam da anterior direção da bancada Ricardo Baptista Leite - que não declarou apoio público a qualquer candidato nas últimas diretas e surge como o primeiro nome na lista -, Catarina Rocha Ferreira, apoiante de Rui Rio desde a primeira hora, Paulo Rios de Oliveira, que esteve com Rui Rio desde 2018 e apoiou Montenegro na recente campanha interna, e Paula Cardoso, também apoiante do atual líder.

Entre os seis novos vice-presidentes, está Hugo Carneiro, ex-secretário-geral adjunto do PSD com o pelouro das contas do partido nos últimos quatro anos, e cinco apoiantes do atual presidente do partido: o líder da distrital de Santarém, João Moura, o líder da distrital de Leiria, Hugo Oliveira, o ex-presidente da Câmara de Espinho Joaquim Pinto Moreira, e as deputadas Andreia Neto e Clara Marques Mendes.

Os dois futuros vice-presidentes, caso se confirme a alteração do regulamento interno, serão o líder da JSD, Alexandre Poço, e o antigo presidente da Câmara de Vila Real de Santo António Luís Gomes, também apoiantes de Montenegro nas recentes eleições internas.

Deixam de ser vice-presidentes da bancada André Coelho Lima, que acumulou esta função com a vice-presidência do partido, Hugo Carvalho, que foi cabeça de lista por Viseu nas últimas legislativas, e Fátima Ramos, deputada por Coimbra.

Foram indicadas para secretárias da direção as deputadas Emília Cerqueira e Sónia Ramos.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados