Rendeiro foi preso por agentes da Interpol de Pretória, diz polícia sul-africana

Agência Lusa , NM
11 dez 2021, 17:33

Informação foi divulgada através de comunicado, onde se pode ler que a detenção aconteceu "na sequência de um aviso vermelho" da autoridade internacional

PUB

O ex-banqueiro João Rendeiro foi preso esta manhã em Durban, KwaZulu-Natal, por agentes do Bureau Nacional de Crime (NCB) da Interpol, em Pretória, disse este sábado em comunicado a Polícia da África do Sul.

“Agentes da Interpol NCB em Pretória, atuando na sequência de um aviso vermelho da Interpol, rastrearam o fugitivo até um local em Umhlanga Rocks, onde foi preso às 07:00 (locais) desta manhã”, referiu a Polícia da África do Sul (SAPS).

PUB

De acordo com o comunicado, divulgado no final da tarde deste sábado, a que a Lusa teve acesso, em 24 de novembro o diretor da Polícia Judiciária de Portugal, Luís Neves, “trouxe o assunto ao conhecimento do Comissário Nacional da SAPS, general Khehla John Sitole, durante uma reunião bilateral na 89.ª Assembleia Geral da Interpol em Istambul, Turquia”.

“O general Sitole comprometeu-se a localizar e rastrear o fugitivo depois de se ter descoberto que ele poderia estar escondido na África do Sul”, adiantou.

Segundo o comunicado da Polícia sul-africana, “João Manuel de Oliveira Rendeiro é um cidadão português que fugiu de Portugal depois de ter sido condenado num caso de fraude multimilionário e condenado a 12 anos de prisão antes de fugir”.

PUB
PUB
PUB

“O fugitivo comparecerá pela primeira vez no Tribunal da Magistratura de Durban na segunda-feira, 13 de dezembro de 2021, como parte do seu processo de extradição”, referiu o comunicado da SAPS sul-africana.

“A autoridade portuguesa acolheu com agrado a notícia da detenção de Oliveira Rendeiro e enviou palavras de agradecimento e elogios ao Comissário Nacional e à equipa da SAPS pela rapidez com que o detiveram”, concluiu a nota.

O ex-banqueiro português chegou à África do Sul no dia 18 de setembro, segundo a Polícia Judiciária portuguesa.

“Ele estava sozinho no hotel. Foi difícil localizá-lo, mas no final conseguimos apreendê-lo com o auxílio de informadores”, disse este sábado à Lusa fonte da Polícia da África do Sul.

Relacionados

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados