Morreu o humorista e escritor Jô Soares

5 ago, 09:26

Tinha 84 anos. Desconhece-se a causa da morte

Morreu o escritor e humorista Jô Soares aos 84 anos, avança a CNN Brasil. Segundo a sua assessoria, o também apresentador estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Desconhece-se a causa da morte.

No Instagram, a ex-mulher de Jô Soares, Flávia Pedras, com quem Jô foi casado entre 1987 e 1998, revela que este morreu "cercado de amor e cuidados" e que o funeral "será apenas para a família e amigos próximos".

"Assim, aqueles que através dos seus mais de 60 anos de carreira tenham se divertido com seus personagens, repetido seus bordões, sorrido com a inteligência afiada desse vocacionado comediante, celebrem, façam um brinde à sua vida. A vida de um cara apaixonado pelo país aonde nasceu e escolheu viver, para tentar transformar, através do riso, num lugar melhor. Viva você meu Bitiko, Bolota, Miudeza, Bichinho, Porcaria, Gorducho. Você é orgulho pra todo mundo que compartilhou de alguma forma a vida com você", escreve.

Publicação da mulher de Jô Soares

Marcelo lamenta morte do humorista

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já reagiu à morte de Jô Soares, através de um comunicado divulgado na página da Presidência, onde apresenta as suas sinceras condolências.

"Os seus sketches ficaram famosos, algumas expressões entraram mesmo na linguagem corrente, fez-nos rir e pensar durante anos, um grande obrigado a Jô Soares, que hoje saiu de cena, mas não dos nossos corações, nem das nossas memórias. À família e amigos o Presidente da República apresenta sinceras condolências", pode ler-se na nota.

Nascido a 16 de janeiro de 1983 no Rio de Janeiro, Jô Soares mudou-se com a família para a Europa com apenas 12 anos, onde pensou seguir carreira diplomática. Mas, o amor pela arte falou mais alto, e Jô Soares fez carreira no Brasil como humorista, apresentador de televisão, escritor, diretor e ator, tendo trabalhado nos canais Continental, TV Rio, Tupi, Excelsior, Record, SBT e Globo.

A sua carreira como apresentador teve início no canal SBT, com o programa “Jô Soares Onze e Meia”, que esteve em exibição entre 1988 e 1999. No ano seguinte, teria início aquele que seria o seu programa mais famoso, o "Programa do Jô", que esteve em exibição até 2016 na Rede Globo.

No cinema, o seu primeiro papel foi em “O Homem do Sputnik”, filme de Carlos Manga de 1958.

Artes

Mais Artes

Patrocinados