Chega na vice-presidência da Assembleia da República? "Não será com os votos do PCP", diz Jerónimo

2 fev, 11:27
Jerónimo de Sousa - PCP

Como terceiro partido com maior representação no parlamento, o Chega tem o direito de indicar um dos 12 deputados eleitos para o cargo de vice-presidente, que depois é aprovado ou rejeitado através de voto nominal

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, garantiu esta terça-feira que “não será com os votos” da bancada comunista na Assembleia da República que o Chega vai conseguir eleger um vice-presidente.

Questionado pelos jornalistas sobre se o PCP vai fazer alguma coisa para “travar” a eleição de um vice-presidente do Chega no arranque da próxima legislatura, Jerónimo de Sousa respondeu que “nem travar, nem destravar”.

“Quero afirmar com clareza que não será com os votos do PCP que o Chega terá esse lugar institucional”, sustentou.

O Chega elegeu, no domingo, 12 deputados. Como terceiro partido com maior representação no parlamento, o Chega tem o direito de indicar um dos 12 deputados eleitos para o cargo de vice-presidente, que depois é aprovado ou rejeitado através de voto nominal. 

Prevê-se que os quatro maiores grupos parlamentares indiquem vice-presidentes para o Parlamento, que irão a votos e precisarão de aprovação da maioria absoluta de deputados. Esta é uma eleição tradicionalmente aprovada por todos os partidos, mas que desta vez pode enfrentar entraves pela Esquerda. Para ser eleito, cada candidato tem de obter no mínimo 116 votos favoráveis.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados