A sósia da rainha de Inglaterra que também atraía multidões

30 mai, 13:42
Jeannette Charles (Getty images)

É mais nova um ano e meio que Isabel II, mas as parecenças com a monarca estão lá praticamente desde sempre. Com apenas 11 anos já a confundiam com a "princesa"

Isabel II nasceu a 21 de abril de 1926, 18 meses depois nasceu Jeannette Charles. O que têm em comum estas duas britânicas? As parecenças físicas. Durante 50 anos, a plebeia foi rainha - no cinema, na publicidade, nas ruas. 

Jeannette contou a sua história de vida ao The Guardian e como as parecenças com a rainha foram uma constante ao longo da sua vida. Nunca foi uma coisa da idade adulta, começou, aliás, bastante cedo.

Tinha "11 ou 12 anos" quando foi fotografada pela primeira vez. Um fotógrafo abordou-a, pediu-lhe para tirar uma fotografia. “Parece-se com a princesa Isabel”, disse-lhe.

Jeannette cresceu e as semelhanças apuraram-se. Anos mais tarde já "atraía multidões". "Principalmente no estrangeiro, às vezes tinha de fugir.”

Apesar das multidões, a vida de Jeannette prosseguiu. Tentou ser atriz, o seu grande sonho. Participou em produções amadoras, teve aulas de dicção e chegou até a ser aceite na Royal Academy of Dramatic Art (RADA), mas não tinha como pagar as propinas. 

Jeannette contou que por mais personagens que fizesse, as pessoas não se conseguiam abstrair da sua imagem, comparando-a com a monarca. Acabou por deixar o sonho da representação.

Foi ama e datilógrafa, casou, e em família viveu em Chelmsford, uma vila a cerca de 50 quilómetros de Londres.

Um dia, aos 40 anos, tudo mudou

O marido fazia anos em breve e Jeanette queria dar-lhe uma prenda. Encontrou um anúncio num jornal da pintora Jane Thornhill, que fazia retratos. Achou uma boa ideia oferecer um retrato a Ken.

O resultado ficou tão bom que Jane enviou o trabalho para o Royal Academy Summer Exhibition, uma exposição de arte aberta realizada anualmente pela Royal Academy. No entanto, algo insólito aconteceu. A organização achou que quem estava retratada na pintura era a rainha. Contactaram o Palácio de Buckingham, que negou que fosse a monarca, sendo que a pintura foi desqualificada por não ser um retrato real.

Mas foi então, aos 40 anos, que tudo mudou. Tinha acabado de ser descoberta pelos media. “Depois disso, o meu telemóvel nunca mais parou de tocar”, contou a sósia, que na altura foi entrevistada para diversos jornais, revistas e rádios.

Assinou um contrato com uma agência de publicidade e passou a viver das parecenças com a rainha. “Acho que na altura nunca ninguém tinha ganho a vida por se assemelhar a alguém conhecido, agora há uma indústria ligada a isto.”

Apesar do novo emprego como sósia, Jeannette disse que fez questão de respeitar a família real e que nunca aceitou um trabalho que pudesse retratar negativamente Isabel II.

O reconhecimento

Seguiram-se participações em programas de televisão, publicidade, espetáculos de comédia e magia, videoclipes e até eventos como aberturas de supermercados, um pouco por todo o mundo.

Mas o grande sonho de vida também seria concretizado. Jeannette entrou em produções de Hollywood, como os filmes "Austin Powers", com Mike Myers, e "Naked Gun", com Leslie Nielsen, Priscilla Presley e O.J. Simpson.

Foram 50 anos de trabalho, cheios de acontecimentos para Jeannette Charles, que, por motivos de saúde, está reformada desde 2014. “Se não fosse a minha artrite, ainda continuava a trabalhar.” Tal como a rainha.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Artes

Mais Artes

Patrocinados