Governo dos EUA autoriza possível venda de mísseis Javelin ao Brasil

Agência Lusa , AM
10 ago, 06:22
Javelin, o míssil antitanque que se tornou no símbolo da ajuda ocidental à Ucrânia (Imagem Getty)

Principais intervenientes nesta transação são as empresas norte-americanas Raytheon e Lockheed Martin

O Governo dos Estados Unidos aprovou uma possível venda de mísseis Javelin anti-armamento e outro equipamento militar, no valor de 74 milhões de dólares (72,5 milhões de euros), ao Brasil.

O Departamento de Estado norte-americano autorizou uma possível venda na terça-feira e a Agência de Cooperação para a Segurança da Defesa notificou o Congresso da aprovação do Governo, que tem o poder de a bloquear.

A agência, sob a tutela do Pentágono, explicou numa declaração que a venda seria a pedido do Brasil, que solicitou 222 mísseis Javelin e 33 unidades de lançamento Javelin.

Os principais intervenientes nesta transação são as empresas norte-americanas Raytheon e Lockheed Martin.

O Pentágono salientou que a venda "apoiará os objetivos de segurança nacional e política internacional dos EUA, reforçando a segurança de um importante parceiro regional, que é uma força importante para a estabilidade política e para o progresso económico na América do Sul".

Neste sentido, indicou que este equipamento irá melhorar "a capacidade do Exército brasileiro de responder a futuras ameaças" e assegurou que a possível venda "não irá alterar" o equilíbrio militar na região.

O anúncio chega numa altura em que os EUA planeiam aumentar a produção de mísseis Javelin, que se tornaram um símbolo da resistência ucraniana à invasão russa e que Washington tem fornecido a Kiev para se defender contra os veículos blindados russos.

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados