Japão reabre fronteiras ao turismo de massas já em outubro

23 set, 09:49

Depois de cerca de dois anos e meio de fronteiras com restrições, o primeiro-ministro Kishida anunciou que a proibição de viagens sem visto termina em breve, assim como o limite do número de entradas no país

A partir de dia 11 de outubro, os turistas vão poder regressar ao Japão sem restrições depois de cerca de dois anos e meio de fronteiras com restrições (e mesmo fechadas). O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, durante uma conferência de imprensa na Bolsa de Nova Iorque, avança a Reuters.

"Vamos levantar o limite do número de entradas no Japão, suspender a proibição de viagens individuais e suspender a proibição de viagens sem visto", afirmou Kishida, que está nos EUA para participar na Assembleia-Geral da ONU. Estas medidas serão aplicadas aos cidadãos que pertencerem aos países que fazem parte do acordo de isenção de vistos (que até agora estava suspenso) e tiverem o esquema de vacinação covid-19 completa.

O primeiro-ministro disse ainda que, no mesmo dia em que as restrições vão ser levantadas, está planeado o lançamento de "uma campanha para oferecer descontos em viagens domésticas e descontos em eventos aos residentes do Japão". "Esperamos que muitos cidadãos aproveitem a oferta para apoiar o hotel, setores de viagens e entretenimento que sofreram enormes golpes durante a pandemia."

O ministro da Digitalização, Taro Kono, confirmou as notícias no Twitter, avançando que o levantamento das restrições significa que "a isenção de visto está de volta, sem limite diário e visitas individuais gratuitas".

A primeira entrada de turistas no Japão aconteceu em junho, quando o país permitu a entrada em excursões organizadas em grupo, supervisionadas por um guia, como parte das 20 mil entradas diárias autorizadas, mas a partir de agora não será necessário ser acompanhado ou reservar uma excursão específica, embora seja necessário apresentar previamente um plano de viagem.

Relacionados

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados