Bolsonaro internado num hospital nos Estados Unidos, avança imprensa brasileira

9 jan, 16:57
Jair Bolsonaro (AP)

Ex-presidente brasileiro alega estar com "fortes dores abdominais"

Jair Bolsonaro foi esta segunda-feira internado num hospital em Orlando, na Flórida, avança o jornal O Globo, que detalha que o ex-presidente brasileiro alega estar com "fortes dores abdominais".

Segundo os media locais, o ex-presidente brasileiro sentiu-se mal durante a madrugada e deu entrada no AdventHealth Celebration, na Florida, para fazer exames. À Folha de S. Paulo, aliados de Bolsonaro afirmaram que este foi ao hospital para investigar se está novamente com uma obstrução intestinal.

Importa referir que desde a cirurgia a que foi submetido depois da facada de 2018, Bolsonaro já foi hospitalizado algumas vezes por causa de dores abdominais. A mais recente ocorreu em novembro, quando deu entrada no Hospital das Forças Armadas, em Brasília.

Desde o incidente durante a campanha de 2018, Bolsonaro já passou por quatro cirurgias. A primeira foi logo depois da facada, em setembro do mesmo ano. Seis dias depois, foi submetido a outro procedimento para desobstrução do intestino.

No fim de janeiro de 2019, quando já era presidente da República, fez uma cirurgia para retirar uma bolsa de colostomia que tinha sido colocada após o ataque. Em setembro do mesmo ano, passou por uma operação para corrigir uma hérnia na cicatriz de uma cirurgia anterior.

Em junho de 2021 e em janeiro de 2022 Bolsonaro também foi internado devido a problemas no intestino. Geralmente, o ex-presidente afirma que as dores são consequências da facada que levou em 2018 na cidade de Juiz de Fora (MG).

No início do ano passado, Bolsonaro interrompeu os seus dias de férias no litoral de Santa Catarina e viajou para São Paulo para ser internado e fazer exames. Na altura, o hospital Vila Nova Star disse que Bolsonaro tinha uma "suboclusão intestinal" - uma obstrução no intestino - e apresentou melhoras após a passagem da sonda nasogástrica.

A notícia da hospitalização surge numa altura em vários congressistas americanos pedem a deportação de Bolsonaro dos Estados Unidos - onde se encontra desde o final do ano - para o Brasil.

Em declarações à Reuters, fonte próxima da família afirma que o estado de saúde de Jair Bolsonaro "não é preocupante".

 

Relacionados

Brasil

Mais Brasil

Mais Lidas

Patrocinados