Quatro pessoas morrem em naufrágio de barco turístico no Lago Maggiore em Itália

29 mai, 09:32
Operações de busca dos bombeiros após naufrágio no Lago Maior, em Itália (Foto: Vigili Del Fuoco via Twitter)

Mais de 20 pessoas festejavam aniversário a bordo de embarcação quando um tornado se formou repentinamente, virando o barco. Maioria dos passageiros conseguiu nadar em segurança até à costa

Quatro pessoas morreram quando um barco naufragou, ao final da tarde de domingo, no Lago Maggiore, em Itália, devido ao mau tempo. Segundo o jornal italiano La Repubblica, a embarcação, com 16 metros de comprimento, transportava 24 passageiros e dois tripulantes. A maioria dos passageiros eram turistas que festejavam um aniversário.

De acordo com a reconstituição feita pelas autoridades, o barco virou-se devido a um tornado que se formou de forma repentina, agitando as águas do lago, o segundo maior de Itália. O Lago Maggiore tem uma superfície de 212 quilómetros, dividida entre as regiões italianas da Lombardia e Piemonte e o cantão suíço do Ticino. Todas as pessoas que se encontravam a bordo da embarcação caíram na água, mas a maioria conseguiu nadar até à costa em segurança, entre as localidades italianas de Lisanza e Piccaluga, ficando o balanço de quatro desaparecidos logo a seguir ao acidente.

O alerta para o naufrágio foi dado por outro barco que navegava nas imediações, e que de imediato se deslocou para o local para socorrer as vítimas. Três cadáveres foram recuperados ainda na noite de domingo, mas o anoitecer levou à interrupção das operações de busca, que foram retomadas na manhã desta segunda-feira. Às primeiras horas da manhã foi recuperado o quarto corpo, que se encontrava a 16 metros de profundidade, a pouca distância do local do naufrágio e próximo dos destroços da embarcação que acabou por afundar.

 

As vítimas mortais, segundo o La Repubblica, serão três turistas, dois do sexo masculino e uma do sexo feminino, e ainda a mulher do proprietário e comandante da embarcação. 

O Corriere della Sera indica que, dos turistas mortos, dois eram um casal de nacionalidade italiana e o terceiro tinha nacionalidade israelita. A mulher do comandante tinha nacionalidade russa. 

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados