Sérgio Oliveira apresentado na Roma: «Quero ficar aqui por muito tempo»

14 jan, 15:55
Sérgio Oliveira apresentado na Roma

Médio está determinado em conquistar um lugar na equipa de Mourinho para, em ano de Mundial, também poder voltar à seleção

Sérgio Oliveira foi apresentado oficialmente como reforço da Roma de José Mourinho onde vai jogar, pelo menos, até ao final da temporada, por empréstimo do FC Porto. O internacional português agradeceu ao FC Porto por o ter ajudado a crescer como jogador, mas também manifestou-se determinado em mostrar que pode ficar no clube romano a título definitivo.

«Estou grato ao FC Porto e ao treinador por me terem ajudado a crescer. A última temporada foi a melhor a nível individual. Não tenho medo de vir para a Roma por empréstimo. Para merecer ficar a título definitivo tenho de estar bem em campo, tanto nos treinos como nos jogos, quero ficar aqui por muito tempo. O treinador [José Mourinho] está habituado a vencer e a lidar com jogadores de qualidade. A Roma tem jogadores com personalidade, como Vertout ou Pellegrini, e eu sou mais um para ajudar», começou por destacar em conferência de imprensa.

O médio explicou depois como gosta de jogar. «Fiz um caminho normal, nem todos somos o Mbappé, nem todos somos campeões do Mundo aos vinte anos. Houve dificuldades neste caminho. Aprendi muito dentro e fora do campo. Sinto-me um jogador completo, mas não mudaria nada das minhas experiências, sem elas não seria o que sou hoje. O meu papel preferido é como o número 8 num meio-campo três, mas posso jogar onde o treinador quiser. Quero colocar as minhas qualidades à disposição da equipa», explicou.

Sérgio Oliveira quer conquistar um lugar na equipa de Mourinho para, depois, poder também voltar a lutar por um lugar na seleção de Portugal, até porque vem aí um Campeonato do Mundo. «O meu objetivo é ser convocado novamente. O treinador sabe disso. Portugal tem de vencer o primeiro jogo e depois pode defrontar a Itália. Portugal tem todas as condições para jogar o próximo Mundial», destacou.

O internacional português acabou de chegar à capital italiana, mas já tem uma ideia bem clara sobre a nova equipa e sobre os novos companheiros. «As infraestruturas são excelentes. Fui muito bem-recebido por todos e agradeço por isso. Já seguia a Roma e vendo-os também de fora dá para perceber os movimentos que costumam fazer dentro de campo. Com o tempo vou sentir-me cada vez mais à vontade», referiu.

Quanto ao número da camisola, a explicação foi simples. «O 27 foi sempre o meu número. Sinto-me muito confortável com esta camisola», destacou ainda.

Relacionados

Patrocinados