"Vamos invadir Portugal". Candidato ao governo do Amazonas apresenta proposta polémica

1 out, 09:25
Israel Tuyuka

Israel Tuyuka quer construir uma universidade para indígenas, e pretende conseguir os fundos de uma forma peculiar

O candidato do partido PSOL ao governo do estado brasileiro do Amazonas defendeu esta sexta-feira uma ideia um pouco diferente. Durante um comício, Israel Tuyuka defendeu que deve ser criada uma universidade exclusiva para as comunidades indígenas.

Até aí tudo normal, mas o candidato, o único indígena que disputa a eleição estadual, sugeriu “invadir” Portugal, França ou Países Baixos para conseguir os recursos necessários.

"Se os portugueses invadiram o Brasil e a Amazónia, nós vamos invadir Portugal. Buscar recursos. Nós vamos invadir França, Países Baixos, porque vocês [europeus] vieram até aqui e roubaram as nossas coisas. Oh, europeus! Vou apanhar-vos!", disse o candidato durante um debate promovido entre os diferentes candidatos.

Israel Tuyuka, de etnia Tuyuka, pretende criar universidades para indígenas, além de apresentar medidas de defesa das mulheres ou da comunidade LGBTQIA+. As mais recentes sondagens dão cerca de 1% ao candidato.

As palavras de Israel Tuyuka surgem à margem das eleições gerais brasileiras, que também incluem a corrida à presidência.

Às presidenciais brasileiras concorrem 11 candidatos: Jair Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva – que segue à frente nas sondagens -, Ciro Gomes, Simone Tebet, Luís Felipe D’Ávila, Soraya Tronicke, Eymael, Padre Kelmon, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia.

Caso nenhum dos candidatos obtenha a maioria de 50% mais um voto em 2 de outubro, a segunda volta realiza-se com os dois mais votados no dia 30.

 

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados