Dois corgis, um dorgi e um cocker spaniel: quem fica com os cães de Isabel II?

9 set, 10:26
Isabel II com os seus cães (2016)

A rainha teve mais de 30 corgis durante o seu reinado e os especialistas começam a tentar adivinhar com quem ficarão os animais agora

"Baixinhos", de pernas curtas e orelhas arrebitadas: os corgis foram um símbolo de Isabel II durante o seu longo reinado. Apaixonada por cães, principalmente os desta raça, os animais foram uma companhia constante desde a infância da monarca. 

"Ela adorava animais e adorava cães. Sempre amou, eles foram o seu primeiro amor e serão o último", afirma a biógrafa da realeza britânica, Ingrid Seward, à revista Newsweek.

Isabel II (ainda princesa, com 10 anos) e os seus primeiros corgis

Os especialistas da família real apontam que a rainha teve mais de 30 corgis durante o seu reinado, muitos deles descendentes de Susan - uma corgi fêmea que Isabel II recebeu como presente de aniversário quando completou 18 anos, em 1944. A ligação da rainha à cadela era tão forte que, após o casamento com Phillip, esta levou Susan escondida na carruagem real. 

"Sue", como era apelidada, viveu até 1959. Além de conquistar o coração de Isabel II, gerou uma longa linhagem de "herdeiros", que chegaram até à 14ª geração:

Contudo, até ao momento não se sabe ao certo quantos animais de estimação a monarca mantinha atualmente. Segundo a Newsweek, o número chegaria a quatro: dois corgis - Muick e Sandy - um dorgi (cruzamento de corgi com dachsund) chamado Candy, e Lissy, uma cocker Spaniel.

Embora não tenha sido divulgado oficialmente um plano sobre quem cuidará destes cães, Ingrid Seward admite que os animais serão entregues aos filhos da monarca.

Ainda de acordo com a revista, os cães deverão ficar sob os cuidados da família. "Provavelmente Andrew [já que] foi ele quem os ofereceu, eles são bem jovens, o corgi e o dorgi", disse à publicação.

Já a biógrafa Penny Junor sugere que os cães podem ficar ao cuidado da equipa da rainha - e que já era parte integrante dos seus cuidados.

"O cuidado com os cães às vezes recai sobre os empregados, mas principalmente para a costureira de confiança da rainha e assistente, Angela Kelly; e para Paul Whybrew, o braço-direito que foi visto a caminhar com a rainha e os cães na paródia de James Bond", escreveu a autora em 2018,  no livro All The Queen's Corgis.

"Ambos gostam dos cães, têm acesso à rainha e dizem que são muito próximos dela", conclui Penny Junor.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados