Supremo Tribunal do Irão anula sentença de morte a ‘rapper’

Agência Lusa , AM
22 jun, 12:11
Toomaj Salehi (AP)

Cantor de 33 anos foi condenado à morte em abril de 2024 por "corrupção na terra", uma das acusações mais graves no Irão

O Supremo Tribunal do Irão anulou a sentença de morte do localmente reconhecido ‘rapper’ Toomaj Salehi, preso há mais de ano e meio por apoiar o movimento de protesto que assolou o país em 2022, anunciou este sábado o advogado.

"A sentença de morte [do ‘rapper’] foi anulada e, de acordo com a decisão de recurso do Supremo Tribunal, o caso será remetido para um tribunal semelhante", disse Amir Raïssian no rede social X (antigo Twitter).

O cantor de 33 anos foi condenado à morte em abril de 2024 por "corrupção na terra", uma das acusações mais graves no Irão.

Toomaj Salehi tinha apoiado, através das suas canções e nas redes sociais, o movimento de protesto desencadeado após a morte sob custódia da polícia da moralidade, a 16 de setembro de 2022, de Mahsa Amini, uma jovem curda iraniana detida por violar o rigoroso código de vestuário feminino.

A Justiça iraniana acusou Salehi de "incitar à sedição, reunião, conspiração, propaganda contra o sistema e apelo a motins", segundo o seu advogado.

Vários artistas estrangeiros manifestaram-lhe apoio.

Várias centenas de pessoas, incluindo membros das forças de segurança, foram mortas e milhares de pessoas detidas durante os protestos que tiveram lugar em outubro e novembro de 2022 no Irão, antes de diminuírem.

Nove pessoas foram executadas em ligação com os protestos, de acordo com as organizações não-governamentais.

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Mais Lidas

Patrocinados