Taremi apoia jogador detido por defender manifestações no Irão

30 set, 15:24
Taremi (FC Porto), 20 milhões de euros

Avançado do FC Porto volta a marcar uma posição quanto aos protestos no seu país

Mehdi Taremi continua ativo nas redes sociais, em virtude dos protestos dos últimos dias no Irão contra a morte de Mahsa Amini, uma jovem de 22 anos que faleceu no passado dia 16 de setembro, três dias depois de ter sido presa após ser acusada de não usar corretamente o hijab.

Esta sexta-feira, o avançado do FC Porto partilhou no Instagram uma imagem de Hossein Mahini, um antigo internacional iraniano que foi detido pelas autoridades do país por apoiar as manifestações. O jogador de 36 anos, que alinha no Saipan, foi detido sob a acusação de «incentivar tumultos e simpatizar com o inimigo».

«Um bom homem e um grande coração», escreveu Taremi a acompanhar a fotografia do compatriota com duas crianças.

Segundo a agência de notícias IRNA, a polícia confiscou o computador e o telemóvel de Mahini, depois das publicações do defesa-central no Twitter.

Várias figuras públicas têm sido detidas no Irão por apoiarem os protestos populares. Mehdi Taremi e alguns companheiros da seleção iraniana de futebol, por exemplo, assumiram uma posição de luto nas redes sociais. O jogador do FC Porto também já tinha reconhecido que estava «envergonhado» ao ver a «violência contra mulheres».

Entretanto, o governador de Teerão, capital do Irão, em declarações à agência ISNA, e citado pelo The Guardian afirmou que vão «agir contra as celebridades que atiçaram as chamas dos distúrbios.»

Relacionados

Patrocinados