VÍDEO: PSG marca aos 11 segundos, mas Salzburgo avança na Youth League

16 mar 2022, 17:45

Austríacos vencem por 3-1 e estão nas meias-finais. Atlético de Madrid bate Borussia Dortmund na Alemanha e encontra a equipa de René Aufhauser

O Salzburgo e o Atlético de Madrid qualificaram-se, na tarde desta quarta-feira, para as meias-finais da UEFA Youth League, ao eliminarem, respetivamente, o Paris Saint-Germain e o Borussia Dortmund, nos dois jogos do dia nos quartos de final da competição.

Em França, o Paris Saint-Germain adiantou-se no marcador aos 11 segundos, por Edouard Michut, num dos golos mais rápidos da história das competições da UEFA e da própria Youth League, mas não o mais rápido: na época 2016/2017, Julian Kristoffersen chegou a marcar aos dez segundos, pelo Copenhaga, ante o Leicester, a 2 de novembro de 2016.

Contudo, a equipa comandada pelo ex-futebolista René Aufhauser ainda chegou ao empate na primeira parte, por Oumar Diakité, aos 37 minutos, completando a cambalhota no marcador na segunda parte, por Roko Simic (72m) e Luca Reischl (90+2m).

O golo de Michut aos 11 segundos:

O guarda-redes luso-francês Louis Mouquet, que começou no banco do PSG, entrou mesmo aos 63 minutos para o lugar de Lucas Lavallée, enquanto o também luso-francês Enzo Tayamoutou foi suplente não utilizado.

No outro jogo do dia, o Atlético de Madrid venceu o Borussia Dortmund na Alemanha, por 1-0, com um golo apontado por Javier Curras, aos 33 minutos de jogo.

O apuramento do Atlético surge um dia depois de a UEFA ter confirmado um jogo de castigo à porta fechada ao clube espanhol, por «comportamento discriminatório dos adeptos» no jogo ante o Real Madrid, em casa dos merengues, nos oitavos de final (vitória do Atlético, 2-3). Os colchoneros foram ainda multados em 30 mil euros.

A meia-final entre austríacos e espanhóis é a 22 de abril, em Nyon. O outro duelo das meias-finais tem a Juventus à espera de Benfica, Sporting ou Dínamo Kiev, sendo que o encontro dos leões com os ucranianos, ainda relativo aos oitavos de final, foi adiado devido à invasão da Rússia à Ucrânia.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados