«Símbolo de fé»: Zelensky fala da junção da Ucrânia à candidatura ibérica

5 out, 23:25
Candidatura de Portugal, Espanha e Ucrânia ao Mundial 2030

País da Europa de Leste juntou-se a Portugal e Espanha na corrida à organização do Mundial 2030

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, saudou esta quarta-feira o simbolismo de vitória, após ter sido conhecido que a Ucrânia vai integrar a candidatura conjunta de Portugal e Espanha à organização do Mundial 2030 de futebol.

Esta candidatura «é mais do que um símbolo de fé na nossa vitória comum», pode ler-se, na conta oficial de Zelensky na rede social Twitter, na qual se lê ainda que «a Ucrânia vai resistir, prevalecer e ser reconstruída com a solidariedade dos seus parceiros».

As federações dos dois países ibéricos oficializaram, esta quarta-feira, em conferência de imprensa na sede da UEFA, que a Ucrânia vai acompanhar Portugal e Espanha numa candidatura conjunta à organização do Mundial 2030 de futebol.

Em pleno conflito militar com a Rússia, a Ucrânia vem redimensionar a única candidatura europeia para a organização da principal competição mundial de seleções em 2030, cujo protocolo de colaboração entre FPF e RFEF já tinha sido assinado em outubro de 2020.

A proposta foi apresentada em junho de 2021 e recebeu o apoio da UEFA, enfrentando a concorrência, pelo menos, de um projeto sul-americano (Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai), um africano (Marrocos) e um intercontinental (Arábia Saudita, Egito e Grécia).

O Qatar acolherá a 22.ª edição do Mundial este ano, seguindo-se uma inédita organização conjunta entre três países (Canadá, Estados Unidos e México), em 2026, e a celebração do centenário da prova, em 2030.

A escolha dos países organizadores do Mundial2030 está prevista para o 74.º congresso da FIFA, em 2024.

Relacionados

Patrocinados