Partido do regime vence 20 dos 23 estados na Venezuela

22 nov, 07:31
Eleições na Venezuela
Eleições na Venezuela

Partido Socialista Unido da Venezuela ganhou ainda o maior município do Distrito Capital

PUB

O Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, o partido do Governo) ganhou 20 dos 23 estados do país, nas eleições regionais e municipais, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

O PSUV obteve ainda 58.93% dos votos para a Câmara Municipal de Libertador, o maior município de Caracas, a capital do país.

PUB

Os dados, correspondentes ao primeiro boletim oficial, foram divulgados pelo presidente do CNE, Pedro Calzadilla, e revelaram ainda que a oposição venezuelana conseguiu apenas três estados: Cojedes, Zúlia e Nova Esparta.

Segundo Pedro Calzadilla, participaram nas eleições 8.151.793 eleitores que correspondem a uma participação de 41,80% dos cidadãos recenseados, tendo sido transmitidas 90,21% das atas eleitorais.

A abstenção foi de 58.2%, superior aos 38,97 registados nas eleições regionais de 2017.

Nas eleições de domingo o PSUV conseguiu a maioria nos estados venezuelanos de Amazonas, Anzoátegui, Apure, Arágua, Barinas, Bolívar,  Carabobo, Delta Amacuro, Falcón,  Guárico, La Guaira, Lara, Mérida, Miranda, Monágas, Portuguesa, Sucre, Táchira, Trujillo e Yaracuy.

PUB
PUB
PUB

A oposição ganhou em Cojedes (que era do PSUV), Zúlia e Nova Esparta, mas, em relação às eleições anteriores, a oposição perdeu o governo de Anzoátegui, Mérida, e Táchira, onde ganhara em 2017.

Segundo o CNE, as juntas estaduais e locais deverão agora oficializar os resultados correspondentes às câmaras municipais, conselhos legislativos e municipais.

Os venezuelanos foram domingo às urnas para eleger as autoridades que nos próximos quatro anos vão dirigir os 23 estados e os 3.082 candidatos que vão exercer funções em 335 municípios do país.

Segundo o CNE, foram apresentadas 70.244 candidaturas, incluindo dos principais partidos de oposição, que no passado apelaram ao boicote dos processos eleitorais, considerando não existirem garantias de transparência.

Um morto e dois feridos em centro eleitoral

Uma pessoa morreu e outras duas ficaram feridas, domingo, no Colegio Eduardo Emiro Ferrer de San Francisco, no estado venezuelano de Zúlia, quando homens armados dispararam contra quem se encontrava naquele espaço, segundo a imprensa local.

PUB
PUB
PUB

“Uns indivíduos chegaram, a bordo de uma carrinha branca, e dispararam tiros contra quem se encontrava no centro de votação”, noticiou o diário venezuelano La Verdad (LV).

Segundo o LV, uma mulher e dois homens jovens foram transportados para o Hospital Noriega Trigo, onde um deles deu entrada sem sinais vitais.

O ataque ocorreu pelas 12:30 de domingo (16:30 horas em Lisboa) e os agressores foram identificados pelos presentes como “coletivos” (homens armados afetos ao regime).

Algumas das pessoas que estavam presentes fugiram e outras trocaram palavras com os agressores, que continuaram a disparar.

A imprensa local dá conta ainda que no município San Francisco se registaram várias denúncias de que indivíduos armados estiveram nos centros eleitorais a intimidar os eleitores.

O ataque foi confirmado por Douglas Rico, diretor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (CICPC, antiga Polícia Técnica Judiciária), através da sua conta na rede social Instagram.

“Nomeei uma equipa de altos dirigentes da Polícia Científica para ir a São Francisco, estado de Zúlia, para esclarecer o incidente em que um homem morreu e duas pessoas ficaram feridas. Os responsáveis vão ser severamente punidos, que o nosso povo não tenha dúvidas”, escreveu Douglas Rico naquela rede social.

PUB
PUB
PUB

Ainda em Zúlia, segundo o portal web Noticiário Digital, o dirigente político Eduardo Labrador foi espancado por indivíduos que atacaram o comando de campanha da opositora Mesa de Unidade Democrática.

Entretanto, através das redes sociais, foi divulgado um vídeo em que Eduardo Labrador aparece com sinais de golpes e sangue na cara, a explicar o que aconteceu.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Mundo

Mais Mundo