TAD suspende sanção aplicada pela FIFA ao senegalês Pape Gueye

17 jan, 18:36
Pape Gueye no Marselha (Daniel Cole/AP)

Organismo que rege o futebol mundial decidiu suspender provisoriamente o médio do Marselha enquanto decorre uma investigação sobre a sua mudança do Watford para o emblema francês

O Tribunal Arbitral do Desporto suspendeu a sanção aplicada pela FIFA a Pape Gueye, que fica, assim, novamente à disposição do Senegal para a Taça das Nações Africanas 2021 (CAN).

Lembre-se que o médio tinha sido suspenso provisoriamente de todas as competições pela FIFA enquanto decorre uma investigação à transferência do jogador do Watford para o Marselha em 2020. 

O jogador «não está mais suspenso de momento» para o recuso ser analisado, explicou uma porta-voz do TAD à agência France-Press (AFP). 

Na sexta-feira, o selecionador do Senega anunciou que o atleta «teve um problema externo à seleção, com o Marselha», pelo que não deu o contributo à equipa no encontro frente à Guiné Conacri (0-0).

«O Gueye teve um problema externo à seleção, com o Marselha. Houve problemas na transferência do Watford para o Marselha [em 2020] e a FIFA suspendeu-o. Enquanto não for apresentado um recurso, ele não poderá jogar connosco. Na verdade, só fomos informados desta situação cinco minutos antes de começar o jogo com a Guiné Conacri”, disse Aliou Cissé na altura, de acordo com a mesma agência.

Gueye ficou livre depois de ter terminado o vínculo ao Le Havre e dois meses antes, em abril, assinou um pré-acordo com o Watford, num vínculo que teria início a 1 de julho desse ano e que foi mesmo anunciado pelo clube inglês.

Mais tarde, o médio mudou de ideias e quebrou o acordo com os «hornets», alegando que tinha sido «mal aconselhado» no processo de vinculação aos ingleses. O jogador de 22 anos acabaria por assinar até 2024 pelo Marselha, clube no qual alinha atualmente e que, na altura, era treinado pelo português André Vilas-Boas.

Relacionados

Patrocinados