PSG: Galtier diz que «não há desconforto» entre Neymar e Mbappé

19 ago, 18:25
Paris Saint-Germain (JEAN-PHILIPPE KSIAZEK/AFP via Getty Images)

Treinador gaulês adiantou que o clube está à espera que Antero Henrique resolva algumas saídas para que possam chegar reforços

A vitória do PSG contra o Montpellier ficou marcada pelo desentendimento entre Mbappé e Neymar noticiado pela imprensa francesa. Segundo a mesma fonte, o avançado francês, que falhou um penálti, não gostou que o brasileiro assumisse a marcação de uma grande penalidade.

Na véspera do embate com o Lille de Paulo Fonseca, Galtier falou sobre a relação entre duas das estrelas da equipa.

«Não há desconforto.  É um 'epifenômeno'. Estivemos juntos no dia seguinte para acalmar as coisas. Digo-vos, muito sinceramente, que tivemos uma agradável semana de preparação para o jogo com o Lille. Gostei de cada uma das sessões de trabalho durante as quais isso tudo desapareceu», começou por dizer, em conferência de imprensa.

Em sentido contrário, o canarinho está a entender-se às mil maravilhas com Messi. Confrontado com a harmonia entre os dois e sobre a falta dela de ambos com Mbappé, o técnico dos campeões gauleses lembrou o passado recente.

«Havia um trio muito competente na época passada. O Kylian esteve ausente no início da época. Os três jogadores estão sempre à procura uns dos outros durante os treinadores. Por isso, será fácil integrar o Kylian», respondeu. 

Galtier garantiu ainda que Neymar vai continuar em Paris, visto que «não pediu para sair», e admitiu que o clube tem necessidade de fazer contratações, mas que as eventuais chegadas estão pendentes de algumas saídas que estão a ser tratadas por Antero Henrique.

«Vamos jogar de três em três dias, identificámos os jogadores que queremos trazer. Há sempre uma lacuna entre o aspeto económico e o aspeto financeiro. Estamos com pressa. O facto de esses três jogadores ainda não terem chegado penaliza o clube em termos desportivos. Temos muitos jogadores sob contrato e é isso que o clube conta com Antero Henrique para isso», atirou. 

 

Relacionados

Patrocinados