Piloto que transportava Emiliano Sala tinha a licença caducada

13 mar 2020, 14:45
Emiliano Sala

Avião também não podia operar em voos comerciais

Nem o piloto nem o avião que transportava o futebolista Emiliano Sala a 21 de janeiro de 2019 na fatídica viagem de França para o Reino Unido tinham licença para operar em voos comerciais.

É esta uma das conclusões de um relatório da Agência de Investigação de Acidentes Aéreos do Reino Unido (AAIB).

O documento dado a conhecer esta sexta-feira averigou que o piloto David Ibbotson, cujo corpo nunca foi encontrado, perdeu o controlo da aeronave durante uma mudança de direção e que isso terá acontecido porque não cumpriu os procedimentos de segurança básicos aplicáveis a voos comerciais.

A licença para pilotar aeronaves de monomotor tinha expirado três meses antes e não estava treinado para operar voos noturnos, pode ler-se no relatório que a Sky Sports consultou.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Patrocinados