Biden pede calma após absolvição de jovem que matou dois homens em protestos contra racismo

19 nov, 22:59
Kyle Rittenhouse, autor de dois homicídios durante protesto contra o racismo, absolvido das acusações
Kyle Rittenhouse, autor de dois homicídios durante protesto contra o racismo, absolvido das acusações

Kyle Rittenhouse foi absolvido de todas as acusações, uma decisão que incomodou também o próprio presidente norte-americano

PUB

O presidente norte-americano, Joe Biden, apelou nesta sexta-feira à “calma” e contra a “violência e a destruição de propriedade”, após a absolvição de um adolescente que matou dois homens em 2020 durante protestos contra a violência policial contra negros.

“A decisão deixou muitos norte-americanos com raiva e preocupação, inclusive eu”, salientou o democrata em comunicado.

PUB

“Fiz a promessa de unir os norte-americanos, porque acredito que o que nos une é muito maior do que o que nos divide. Sei que não vamos curar as feridas do nosso país da noite para o dia, mas continuo firme no meu compromisso de fazer tudo o que estiver ao meu alcance para garantir que todos os norte-americanos sejam tratados com igualdade, com justiça e dignidade, de acordo com a lei”, pode ler-se.

Joe Biden apelou, no entanto, para que “todos expressem as suas opiniões pacificamente e com respeito pela lei”.

“A violência e a destruição de propriedade não têm lugar na nossa democracia. A Casa Branca e as autoridades federais estiveram em contacto com o gabinete do governador [Tony] Evers [do Estado do Wisconsin] para se antecipar para qualquer consequência” neste julgamento, salientou.

PUB
PUB
PUB

O chefe de Estado destacou também que falou com o governador na tarde desta sexta-feira e ofereceu “apoio e qualquer assistência necessária para garantir a segurança pública”.

Absolvido de todas as acusações

O adolescente norte-americano Kyle Rittenhouse, que matou dois homens e feriu um terceiro em 2020, durante protestos contra a violência policial contra negros em Kenosha, no Estado norte-americano do Wisconsin, foi esta sexta-feira absolvido de todas as acusações.

O júri, composto por 12 pessoas, emitiu este veredito após três dias e meio de deliberação à porta-fechada, depois de Rittenhouse ter alegado legítima defesa no caso do tiroteio que esteve no centro de um debate nacional sobre a posse de armas, a existência de vigilantes que fazem justiça por mãos próprias e a injustiça racial nos Estados Unidos.

Rittenhouse, atualmente com 18 anos, poderia ter sido condenado a prisão perpétua, pena pedida pela acusação, se considerado culpado da mais grave acusação de que era alvo: homicídio qualificado.

PUB
PUB
PUB

Era ainda acusado de homicídio, tentativa de homicídio e de colocar em risco a segurança pública, por matar dois homens e ferir um terceiro com uma arma semiautomática, durante uma noite de protestos antirraciais no tumultuoso verão de 2020.

O adolescente ilibado é branco, como eram também brancos os homens que matou e feriu. O júri era também maioritariamente branco.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.

E.U.A.

Mais E.U.A.