Oito treinadores portugueses no Brasil: «Estamos muito longe uns dos outros»

21 mar 2023, 23:20
Luís Castro (GettyImages)

Luís Castro reconheceu que há pouco contacto com os compatriotas à exceção de Vítor Pereira que é seu «vizinho»

A cumprir a segunda temporada no Brasil, Luís Castro assumiu estar «mais adaptado» ao futebol brasileiro e garantiu estar «preparado» para todos os desafios no Botafogo.

«Estamos preparados para encarar qualquer desafio. Claramente os momentos menos bons das equipas obrigam-nos a um esforço redobrado, a reflexões mais profundas. Mas estou mais adaptado e percebo melhor o contexto que me envolve», referiu, à margem do fórum da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF).

Questionado acerca do crescete número de treinadores portugueses no Brasileirão,o técnico defendeu que «a competência não tem nacionalidade».

«Para mim não há treinador português, brasileiro ou espanhol. Há apenas o treinador, que neste mundo global tem de se adaptar aos diferentes contextos. Trabalhei no Brasil, Ucrânia, Portugal e Qatar, e cada país tem as suas especificidades, e temos de nos adaptar a elas», apontou Luís Castro, um dos oito técnicos lusos no Brasil, juntamente com Abel Ferreira (Palmeiras), Vítor Pereira (Flamengo), Renato Paiva (Bahia), Pedro Caixinha (Bragantino), António Oliveira (Coritiba), Ivo Vieira (Cuiabá) e Pepa (Cruzeiro).

O técnico reconheceu, ainda assim, que pela quantidade de jogos disputados no Brasil «há uma cultura de resultados muito fortes, com "torcidas" muito emotivas, com sentimentos que geram atitudes agradáveis e não agradáveis».

Questionado se os técnicos portugueses que treinam no principal campeonato brasileiro têm uma relação de proximidade, Luís Castro lembrou que o tamanho do país não permite um contacto frequente.

«Estamos muito longe uns dos outros, a não ser o Vítor Pereira, que é meu vizinho. Falamos quando nos enfrentamos, temos empatia uns com os outros, e sabemos que são missões difíceis as que nos esperam. Damos apoio e desejamos sorte quando nos encontramos em campo», revelou.

Instado a dar uma opinião sobre a contratação do novo selecionador nacional, Roberto Martínez, Luís Castro, que chegou a ser dado como uma das hipóteses para substituir Fernando Santos, espera que o novo técnico de Portugal possa ter «grandes conquistas».

«Sei que é uma pessoa de grande qualidade e que tem feito um trajeto muito bom. Está a rodear-se de pessoas competentes e isso abre-nos boas perspetivas para o futuro para a seleção. A minha esperança é que consiga o que Fernando Santos conseguiu, grandes conquistas para o futebol português», concluiu.

Relacionados

Brasil

Mais Brasil

Mais Lidas

Patrocinados