Covid-19: Áustria anuncia confinamento nacional

Alexander Schallenberg
Alexander Schallenberg

Chanceler anunciou também que irá tornar a vacinação obrigatória a partir de 1 de fevereiro. A partir de segunda-feira, restaurantes vão fechar e eventos culturais vão ser cancelados

PUB

Áustria vai entrar em confinamento nacional na segunda-feira, dia 22 de novembro, perante uma subida acentuada de casos de covid-19

O governo austríaco vai ainda tornar a vacinação obrigatória a partir do dia 1 de fevereiro de 2022, anunciou o Chanceler Alexander Schallenberger, adiantando que o confinamento terá uma duração inicial de 10 dias. Este prazo poderá ser prolongado, com base no sucesso ou insucesso da medida.

PUB

A decisão sobre a vacinação obrigatória foi tomada depois de discussões com todos os governadores regionais. As duas regiões mais atingidas, Salzburgo e a Alta Áustria subiram a pressão na quinta-feira quando fizeram os seus próprios anúncios de confinamento.

A Áustria tem uma das taxas mais baixas de vacinação total na Europa: 63,88%, abaixo da taxa cumulativa da União Europeia de 66.47%.

 

A Áustria também tem uma das mais elevadas taxas de infeções no continente europeu, com uma incidência a sete dias de 991 casos por 100 mil habitantes.

"Ainda não conseguimos convencer as pessoas a escolherem ser vacinadas", disse Schallenberg numa conferência de imprensa esta sexta-feira, realçando que lhe "dói" que estas medidas tenham de ser tomadas.

PUB
PUB
PUB

A partir de segunda-feira, os estudantes voltarão a regime não presencial, os restaurantes vão fechar e os eventos culturais vão ser cancelados.

Áustria é o primeiro país da União Europeia a regressar ao confinamento da população face ao ressurgimento dos casos de covid-19. A medida será imposta poucos dias depois de o país ter decidido confinar as pessoas que não foram vacinadas.

O anúncio acontece num momento em que outros países europeus estão a avançar com medidas restritivas para fazer face ao crescente número de novos casos de infeção.

Um exemplo disso partiu da Eslováquia, onde o primeiro-ministro decretou um confinamento para quem não está vacinado a partir de segunda-feira. Também a República Checa está a limitar o acesso a vários serviços, com base na vacinação contra o novo coronavírus.

Na Alemanha, os líderes concordaram em introduzir restrições para pessoas não vacinadas em zonas onde se têm registado altas taxas de internamento em hospitais - o que afeta 12 das 16 regiões federais alemãs.

PUB
PUB
PUB

 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.

Europa

Mais Europa