Incidência da gripe subiu ligeiramente depois de queda abrupta

Agência Lusa , RL
22 abr, 09:22
uanto às consequências da infecção, sejam a curto, médio ou longo prazo, estas tendem a ser mais comuns grupos de risco - pessoas com doenças crónicas e idosos -, que ficam sempre mais à mercê da ação do vírus. (Pexels)

Instituto Nacional Doutor Ricardo Jorge indica que a atividade epidémica da gripe está disseminada em Portugal

A atividade epidémica da gripe está disseminada em Portugal, segundo o Instituto Nacional Doutor Ricardo Jorge (INSA), que indica uma ligeira subida da incidência, que tinha caído de forma abrupta.

De acordo com o boletim de vigilância epidemiológica da gripe relativo ao período entre 11 e 17 de abril (semana 15), a taxa de incidência de síndrome gripal (SG) e de infeção respiratória aguda (IRA) foi de 5,2 por 100.000 habitantes (4,2 na semana anterior).

Segundo o INSA, foram reportados nesta semana cinco casos de gripe pelas 19 Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) que enviaram informação (todos por Influenza A). Dos cinco doentes, dois apresentavam doença crónica e estavam vacinados contra a gripe sazonal.

Desde o início da época, foram reportados 22 casos de gripe pelas UCI que colaboram na vigilância, todos por vírus Influenza A. Em quase dois terços dos casos (72,2%) o doentes tinham doença crónica e recomendação para vacinação contra a gripe sazonal.

As três enfermarias que enviaram informação reportaram três casos de internamento por gripe nesta semana. No total, desde o iníco da época, foram reportados 18 casos de gripe pelas enfermarias que colaboram na vigilância.

Na época 2021/2022, os laboratórios da Rede Portuguesa de Laboratórios para o Diagnóstico da Gripe (Hospitais) notificaram 93.886 casos de infeção respiratória e foram identificados 5.153 casos de gripe.

Na semana 15/2022 (11 a 17 abril), foram identificados 733 casos positivos para o vírus da gripe, dos quais 622 do tipo A, cinco do tipo B e 78 não tipados. Em 242 dos casos foi identificado o subtipo A(H3) e em quatro o subtipo A(H1).

Até ao momento, foram detetados 111 casos de co-infeção pelo vírus da gripe e SARS-CoV-2, refere o boletim.

No documento, o INSA diz ainda que desde o iníco da época 2021/2022 foram identificados outros agentes respiratórios em 4.842 casos. Na semana a que se refere boletim foram 155 casos.

No total, até a semana 15 (11 a 17 abril) foram caracterizados 204 vírus da gripe com características antigénicas que se distinguem do vírus contemplado na vacina contra a gripe da época 2021/2022.

A vacinação contra a gripe arrancou em Portugal no final de setembro, mais cedo do que o habitual devido à pandemia de covid-19, e foram vacinadas mais de 2,5 milhões de pessoas.

O boletim do INSA refere ainda que a mortalidade por todas as causas está "dentro do esperado para esta época do ano".

Sobre a situação europeia, indica que na semana 14/2022 (04 a 10 abril) vários países da parte central e ocidental da região europa apresentaram uma taxa de deteção laboratorial do vírus da gripe acima de 30%: Holanda (78%), Polónia (59%), Luxemburgo (57%), Dinamarca (56%), França (50%), Eslovénia (48%), Hungria (34%) e Bélgica (31%).

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados