Comissão parlamentar aprova projetos da IL e do PAN de protesto contra embaixada russa

Agência Lusa , HCL
27 set, 23:55
Parlamento (Lusa/António Cotrim)

Protesto pacífico do cantor é qualificado pela embaixada como “gritos vergonhosos”, salientando que as palavras de Pedro Abrunhosa “foram ouvidas” e foram “indignas”

Os deputados da comissão dos Negócios Estrangeiros aprovaram as propostas da Iniciativa Liberal e do PAN para que o parlamento manifeste um protesto pelas críticas da embaixada russa ao cantor Pedro Abrunhosa, disse à Lusa o presidente da comissão parlamentar.

A votação em plenário deverá, no entanto, apreciar uma iniciativa legislativa que funda as propostas dos dois partidos, adiantou o deputado socialista Sérgio Sousa Pinto, que presidente à comissão dos Negócios Estrangeiros e Comunidades.

“Agora vão ser fundidos pelos assessores na parte resolutiva, para não se votarem, no plenário, propostas iguais”, afirmou.

O grupo parlamentar da Iniciativa Liberal (IL) propõe que a Assembleia da República manifeste “o seu mais veemente protesto contra o comunicado da embaixada da Federação Russa de dia 20 de julho sobre um concerto de Pedro Abrunhosa, considerando que se trata de “um atentado inaceitável à liberdade de expressão”.

No projeto de voto, a IL classifica o comunicado divulgado pela embaixada russa como “intimidatório”, referindo que a representação russa afirmou que “nenhumas provocações ignóbeis” contra os cidadãos russos “ficarão sem resposta”, após Pedro Abrunhosa ter condenado a guerra na Ucrânia durante um concerto em Águeda.

“Os cidadãos portugueses terão sempre o direito a fazer os protestos políticos que entenderem, sejam eles sobre política interna ou externa, sem medo de represálias, intimidação ou ameaças veladas”, é referido.

Também o projeto do PAN denomina o comunicado da embaixada russa como “intimidatório” e adianta terem sido feitas “afirmações graves”.

O protesto pacífico do cantor é qualificado como “gritos vergonhosos”, tendo a embaixada da Rússia adiantado que as palavras de Pedro Abrunhosa “foram ouvidas” e foram “indignas”.

Durante um concerto em Águeda, em 2 de julho, disponível na íntegra na plataforma Youtube, Pedro Abrunhosa falou sobre a guerra na Ucrânia, antes de começar a cantar o tema “Talvez Foder”, no qual aborda questões como a guerra, a fome e o fascismo.

“Não podemos, nem vamos esquecer, que a Europa vive uma guerra. E a guerra mais estúpida de todas, uma guerra perfeitamente evitável, uma guerra de ódios, uma guerra em que famílias como as nossas todos os dias têm que fugir”, afirmou na altura.

Na altura, o Ministério dos Negócios Estrangeiros repudiou o “tom e conteúdo” do comunicado em questão e defendeu a liberdade de expressão como “inalienável”.

“Foi transmitida à embaixada da Federação Russa, através dos canais diplomáticos, o repúdio pelo tom e conteúdo do comunicado da embaixada relativo ao concerto do músico Pedro Abrunhosa”, adiantou à agência Lusa fonte oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados