VÍDEOS: Man. United quase deita tudo a perder, mas está na final da Taça de Inglaterra

21 abr, 18:39
Taça de Inglaterra: Coventry-Manchester United (Alastair Grant/AP)

Equipa de Bruno Fernandes e Diogo Dalot esteve a ganhar por 3-0 ao Coventry, mas deixou-se empatar e permitiu o jogo seguir para penáltis, momento esse onde acabaram por ser felizes

Jogo de loucos! O que parecia ser uma vitória confortável do Manchester United acabou por se tornar num grande pesadelo. Depois de estar a vencer por três, o clube de Manchester deixou-se empatar e permitiu a partida seguir para penáltis. 

Em pleno Wembley, este domingo, o Manchester United venceu o Coventry no desempate por grandes penalidades, depois do empate a três bolas no fim dos 120 minutos, em jogo da meia final da Taça de Inglaterra,

O primeiro golo surgiu aos 23 minutos, com Diogo Dalot, que fez este domingo 150 jogos com a camisola dos red devils, a cruzar forte e rasteiro para o coração da área e McTominay a encostar na cara do guarda-redes.

Apesar de ser o único defesa central apto, depois de muitas lesões afetarem a equipa, Harry Maguire vestiu o fato de ponta de lança e fez o segundo da partida, aos 45+1, depois de ganhar nas alturas e marcar na sequência de um canto batido por Bruno Fernandes.

O 3-0 foi marcado pelo português Bruno Fernandes, que na área desviou a bola do defesa adversário e bombeou a bola para o fundo das redes.

Quando tudo parecia bem encaminhado, a equipa de Erik ten Hag vacila (algo recorrente na presente temporada!) e deixa o Coventry reduzir, marcando o 3-1 o britânico Ellis Simms, assistido pelo português Fábio Tavares.

No relvado, o descalabro já se instalara e os adeptos do Coventry, oitavo lugar da segunda divisão inglesa, foram ao rubro aos 79 minutos, quando O'Hare rematou fora de área, viu a bola bater nas costas de Wan-Bissaka e a trair Onana. Estava feito o 3-2.

O jogo só acaba quando o árbitro apita para o final e o Coventry não deixou de acreditar nisso! Wan-Bissaka voltou a ficar mal na fotografia e cedeu um penálti à equipa adversária. Wright foi maior na cara de Onana e converteu em golo o castigo máximo. 3-3 em pleno Wembley e um empate épico.

O árbitro apita e o jogo vai para prolongamento, confirmando o pior cenário possível para o Manchester United, que mostrava um claro nervosismo. Na primeira parte não houve golos, apenas um remate do médio português à trave. Nos segundos 15 minutos a tendência manteve-se, desta vez foi Elis Simms a rematar à barra, mas o momento alto foi quando Victor Torp, do Coventry, ainda faz a reviravolta, mas o VAR salva o Man. United e dá fora de jogo.

A partida segue para o desempate por grandes penalidades! Na chamada 'lotaria' dos penáltis, o Manchester United foi mais forte, mesmo tendo falhado o primeiro remate. Rasmus Hojlund foi o herói e marcou o penálti decisivo.

Com este resultado, a equipa de Dalot e Bruno Fernandes segue para a final com o Manchester City, que venceu no sábado o Chelsea. O jogo realiza-se a 25 de maio, no estádio de Wembley, em Londres.

Relacionados

Patrocinados