Direção do Manchester United admite venda do clube

22 nov, 21:54
Old Trafford, Manchester: 74.879

Comunicado emitido nesta terça-feira, dia em que foi anunciada também a rescisão de Cristiano Ronaldo por mútuo acordo

A direção do Manchester United admitiu a possibilidade da venda do clube para «capitalizar as oportunidades dentro de campo e do ponto de vista comercial».

«Como parte deste processo, a direção vai considerar todas as alternativas estratégicas, incluindo novos investimentos no clube, uma venda ou outras transações a envolver a empresa. Isto vai incluir uma avaliação de várias iniciativas para fortalecer o clube, incluindo o desenvolvimento do estádio e infraestruturas, bem como uma expansão das operações comerciais à escala global, cada uma com o propósito de aumentar potenciar o sucesso a longo-prazo das equipas masculina, feminina e da formação do clube, e para trazer beneficiados aos adeptos e outras partes interessadas», lê-se num comunicado emitido nesta terça-feira à noite.

Recorde-se que também nesta terça-feira, já depois do anúncio da saída de Cristiano Ronaldo da equipa inglesa, a Sky News noticiou que os Glazers estavam a ponderar a venda do clube que está na família há 17 anos. Este comunicado vai precisamente ao encontro disso.

«A força do Manchester United reside na paixão e lealdade da nossa comunidade global de 1,1 mil milhões de adeptos e seguidores. Estamos em busca de continuar a construir a história de sucesso do clube e por isso a direção autorizou uma avaliação completa de alternativas estratégicas. Vamos avaliar todas as opções para garantir que servimos da melhor forma os nossos fãs e que o Manchester United maximiza as significativas oportunidades de crescimento disponíveis para o clube hoje e no futuro», referiram Avram e Joel Glazer proprietários do clube e filhos de Malcolm Glazer, que em 2005 comprou o Man United por 790 milhões de libras, qualquer coisa como 1,1 mil milhões de euros à taxa de câmbio da época.

(artigo atualizado)

Relacionados

Patrocinados