Atenção Sporting, City soma 31 remates e marca sete golos frente ao Leeds

14 dez 2021, 22:08
Manchester City goleou o Leeds

Demonstração de força do líder da Premier League num verdadeiro festival de golos e oportunidades perdidas

O Manchester City, próximo adversário do Sporting na Liga dos Campeões, fez esta terça-feira uma verdadeira demonstração de força, na receção ao Leeds, na defesa do primeiro lugar na Premier League, marcando sete golos sem resposta. Um jogo de sentido único com a equipa de Pep Guardiola a expor todo o seu poderio ofensivo, com um total de 31 remates, diante de um adversário que nunca soube para onde se virar.

Veja aqui todos os golos do City

Com João Cancelo castigado, o City entrou em campo com Rúben Dias como capitão e Bernardo Silva no apoio ao ataque e foi do internacional português a primeira oportunidade soberana do jogo logo aos sete minutos. Erro crasso de Llorente que permitiu a Foden recuperar uma bola e servir Bernardo Silva na área. Com apenas o guarda-redes pela frente, o médio deixou a bola escapar para o pé direito e rematou, de forma delfeituosa ao lado.

Um acidente de percurso, até porque, pela forma como o City entrou no jogo, com Grealish a ensaiar desde logo um remate, o primeiro golo era uma questão de tempo. Chegou mesmo logo a seguir, ao minuto oito, numa altura em que a equipa de Guardiola já tinha montado o cerco à baliza do Leeds. Rodri forçou pela zona central, Dallas falhou o corte, Meslier saiu aos pés do espanhol e a bola sobrou para Foden que atirou a contar. Estava aberto o cofre.

Cinco minutos depois, na sequência de um canto, Mahrez recupera uma bola sobre a direita e Grealish, de cabeça, fez o 2-0. Era uma verdadeira avalanche sobre a baliza de Meslier, com a defesa do Leeds completamente aos papéis para marcar o terrível carrocel do City, com Bernardo, Foden, De Bruyne, Mahrez e Grealish a trocarem constantemente de posição. Marcelo Bielsa tinha artilhado a sua equipa para transições rápidas, apostando quase tudo na velocidade do ex-sportinguista Raphinha, mas a verdade é que os visitantes raramente conseguiram sair a jogar.

Era junto à área do Leeds que se jogava e o terceiro golo chegou aos 32 minutos. Grande passe de Rodri a lançar Kevin de Bruyne para a área, com o internacional belga a bater Meslier pela terceira vez com um remate com o pé esquerdo. O Leeds ensaiou o primeiro lance de ataque já perto do intervalo, mas a última palavra foi do City com mais uma oportunidade clara do internacional belga.

Uma vantagem confortável de 3-0 ao intervalo que levou Pep Guardiola, a poupar, nas suas palavras, o seu melhor jogador: Bernardo Silva já não voltou para o segundo tempo, cedendo o lugar a Gundogan. Nos primeiros instantes até mostraram um Leeds diferente, a procurar jogar, mas o City só precisou de três minutos para chegar ao quarto golo, com o alemão na jogada e finalização de Mahrez que, já nesta altura, era de longe o melhor em campo, numa equipa extremamente afinada.

O Leeds estava efetivamente melhor e Dallas até acertou no poste, num remate de fora da área, mas depois esqueceu-se de De Bruyne que, com uma bomba elevou a vantagem para 5-0. O ambiente já era de festa nas bancadas e Guardiola continuava a gerir a partir do banco, fazendo descansar os jogadores, mais influentes.

A verdade é que, mesmo a levantar o pé, o City continuou a marcar. Stones subiu à área contrária para marcar o 6-0, numa recarga, enquanto o jovem Nathan Aké, com uma cabeçada, na sequência de um canto, fechou a contagem nos 7-0. Ainda faltavam quase quinze minutos para o final, mas goelada ficou por aqui. Não havia motivos para continuar a humilhar um adversário tão simpático.

O City reforça, assim, a liderança na Premier League, passando a contar com mais quatro pontos do que o Liverpool que, na quinta-feira, recebe o Newcastle.

Entretanto, também esta terça-feira, o Aston Villa foi ao campo do Norwich vencer por 2-0, com golos de Ramsey (34m) e Watkins (87m).


 

Relacionados

Sporting

Mais Sporting

Mais Lidas

Patrocinados