Polónia
5'
0 - 0
Áustria

Centeno admite que inflação "acelerou um bocadinho acima do esperado" mas mantém confiança na descida de juros

Agência Lusa , BCE
31 mai, 14:52

O governador do Banco de Portugal acredita que a inflação está, ainda assim, a "convergir para os 2%"

O governador do Banco de Portugal disse esta sexta-feira que a taxa de inflação acelerou “um bocadinho acima” do esperado, mas acredita que a mesma vai “convergir” para que surja um ciclo que permita a descida das taxas de juro.

“Saiu hoje mais um dado da inflação da área do euro, o valor de maio foi de 2,6%, nós já sabíamos que a inflação ia acelerar um bocadinho em maio, acelerou muito, um bocadinho acima daquilo que nós esperávamos, 2,5 versus 2,6%, 0,1 pontos percentuais de inflação não é um desvio significativo, mas temos alguma confiança, hoje, de que a inflação está a convergir para os 2%”, considerou Mário Centeno.

“E isso permitirá alterar o ciclo da política monetária, permitirá que se consiga transmitir mais confiança à economia”, acrescentou ainda o governador do Banco de Portugal.

Mário Centeno, que intervinha no Museu de Arte Contemporânea de Elvas, no distrito de Portalegre, no decorrer de uma aula que deu sobre economia a alunos do ensino secundário do agrupamento n.º 3 de Elvas, destacou ainda no seguimento da análise à taxa de inflação, o papel de Portugal e o seu comportamento na área do euro.

“E a grande novidade de tudo isto, e agora falando de Portugal, é que pela primeira vez num contexto de crise e é mesmo a primeira vez desde há muitas décadas, Portugal teve um comportamento melhor do que a área do euro”, disse.

“Nós criámos mais emprego nos últimos cinco anos do que a área do euro, nós crescemos mais do que a área do euro, os nossos bancos hoje estão no topo da classificação dos bancos na área do euro, as nossas famílias aumentaram o rendimento disponível mesmo em termos reais, ou seja, descontada a inflação, acima daquilo que aconteceu na área do euro”, acrescentou.

Centeno assinala crescimento do emprego em Portugal

Já no período de perguntas e respostas, Mário Centeno destacou o papel de Portugal nos últimos anos na criação de emprego e da importância da presença dos imigrantes no país.

“O país gerou nos últimos anos, por virtude de estar a crescer acima da área do euro, de ter crescido o emprego em Portugal como nunca tinha crescido na nossa história, pelo facto do país hoje acolher mais 600 mil imigrantes do que tínhamos há oito anos, isto é um fator de crescimento da nossa economia sem paralelo, os imigrantes são uns dos motores do crescimento do mercado de trabalho em Portugal e, desse ponto de vista, eles são muito bem-vindos”, disse.

A taxa de inflação homóloga subiu 0,2 pontos percentuais (p.p.) na zona euro, em maio, para os 2,6%, depois de ser mantido estável nos 2,4% em abril, segundo uma estimativa rápida hoje divulgada pelo Eurostat.

O indicador tem vindo a abrandar, com esporádicas inversões, desde novembro de 2022, quando interrompeu 17 meses de aceleração fixando-se em 10,1%.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Patrocinados