Indústrias da carne alertam para "situação incomportável" face ao aumento do preço da energia elétrica e do gás

Agência Lusa , FMC
9 set, 19:59
Carne

“É urgente a adoção de medidas conducentes à resolução desta situação, tal como aconteceu na vizinha Espanha”, pede associação

A Associação portuguesa dos Industriais de Carnes (APIC) alertou esta sexta-feira para a “situação incontornável” em que vive o setor, com as faturas da eletricidade e do gás que chegaram a quadruplicar.

“A APIC […] vem, desta forma, dar a conhecer a situação incomportável das indústrias da carne face o aumento do preço da energia elétrica e do gás, que se praticam atualmente em Portugal. As indústrias portuguesas da carne vivem uma enorme instabilidade, pois dependem totalmente do consumo do gás e da eletricidade”, apontou, em comunicado.

Segundo a associação, perante o ajustamento do custo de produção da eletricidade, estes profissionais começaram a pagar faturas que chegaram a quadruplicar, face a 2021.

Assim, a APIC pediu ao Governo a adoção de medidas “rápidas e consistentes”, caso contrário, muitas destas indústrias terão que fechar portas.

“É urgente a adoção de medidas conducentes à resolução desta situação, tal como aconteceu na vizinha Espanha”, vincou.

A APIC representa 93 empresas, que contratam mais de 6.400 trabalhadores e valem mais de 1.200 milhões de euros.

Governo

Mais Governo

Patrocinados