Indonésia suspende venda de xaropes, após morte de pelo menos 99 crianças por insuficiência renal aguda

21 out, 10:35
Xarope

Até ao momento, foram contabilizados 206 casos de insuficiência renal aguda, principalmente em crianças com menos de cinco anos

A Indonésia suspendeu a venda de xaropes líquidos, depois de quase 100 crianças terem morrido, este ano, por insuficiência renal aguda.

Esta decisão surge após a Organização Mundial da Saúde (OMS) ter recomendado retirar do mercado quatro xaropes para a tosse produzidos na Índia que estariam relacionados com a morte de 70 crianças, na Gâmbia.

Até ao momento, foram contabilizados 206 casos de insuficiência renal aguda, principalmente em crianças com menos de cinco anos, e 99 mortes. No entanto, as autoridades estimam que os números possam ser mais elevados.

“Alguns xaropes que foram utilizados ​​por pacientes com insuficiência renal aguda, com menos de cinco anos de idade, tinham na sua composição Etilenoglicol e Dietilenoglicol, dois compostos que não deveriam estar presente nas amostras", afirmou o ministro da saúde da Indonésia Budi Gunadi Sadikin, segundo a agência de notícias Reuters.

A OMS diz que existe a possibilidade destes produtos “terem sido distribuídos para outros países”.

“Todos os países devem retirar esses produtos de circulação para evitar mais prejuízos”, apelou a Organização Mundial da Saúde.

A agência de vigilância sanitária da Indonésia informou, no entanto, que os xaropes importados da Gâmbia não eram vendidos no país.

Budi Gunadi Sadikin não revelou quais as marcas de xarope investigadas. A vendas de xaropes vai continuar suspensa até as autoridades terminarem a investigação.

Na Gâmbia, o presidente, Adama Barrow, ordenou a construção de “um laboratório nacional para controlo da qualidade para medicamentos e segurança alimentar”.

“Garanto que o governo vai fazer de tudo para chegar à origem deste incidente”, afirmou Adama Barrow em comunicado, citado pelo jornal The Guardian.

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados