Indonésia: 18 polícias investigados pela atuação na tragédia de Malang

3 out, 10:46

Agentes em questão terão estado envolvidos no lançamento de gás lacrimogéneo

A polícia indonésia está a investigar 18 agentes que terão estado envolvidos no lançamento de gás lacrimogéneo durante os distúrbios ocorridos no sábado após o Arema-Persebaya, num estádio na ilha de Java, que causaram 125 mortos.

Segundo o porta-voz da polícia, Dedi Prasetyo, as autoridades estão ainda a visionar as imagens captadas pelas câmaras de segurança junto ao estádio para tentar identificar os suspeitos de «causaram distúrbios no interior e exterior do recinto».

A tragédia, uma das piores da história do futebol, ocorreu no sábado à noite, quando cerca de 3.000 adeptos invadiram o campo após a derrota do Arema FC frente aos rivais do Persebaya Surabaya (2-3), em Malang.

A polícia usou gás lacrimogéneo para tentar controlar os adeptos, mas a sua ação acabou por provocar o pânico, com milhares de pessoas a precipitarem-se para a saída. Muitas das pessoas morreram espezinhadas no caos da debandada, e os tumultos estenderam-se ao exterior do estádio.

O campeonato indonésio foi suspenso e as autoridades ordenaram um inquérito aos incidentes.

 

Relacionados

Patrocinados